Esquel – Guia de viagem a Esquel, Patagônia argentina (travel guide)

Esquel_patagonia_argentina

Está planejando viajar para Esquel, na Patagônia argentina, visitar o Parque Nacional Los Alerces esquiar em La Hoya?

Quer saber como chegar e quanto vai gastar na sua viagem?

Então você acaba de encontrar o artigo perfeito para planejar seu roteiro de viagem! Veja todas as dicas de viagem de Esquel! Saiba como chegar, clima e o que levar, preços, as melhores coisas para fazer, informações sobre La Hoya e Los Alerces, e outras dicas ninjas para montar o planejamento de viagem perfeito!

Esquel, Patagônia argentina

Esquel é uma cidade pequena do departamento de Futaleufu, mas uma das principais da província de Chubut, na Patagonia argentina. Seus interesses turísticos satisfazem turistas durante todo ano: no verão, com o Parque Nacional Los Alerces que está próximo, e no inverno, através de sua estação de esqui, La Hoya. A cidade costuma ser visitada por viajantes que combinam a Carretera Austral na Patagônia chilena e a Ruta 40, da Argentina. Sua peculiaridade é a ausência dos fortes ventos patagônicos, já que está cercada de imensas – e lindas – cadeias de montanhas. É impossível visitar a cidade e não se perder por um tempo admirando as montanhas!

Esquel é indicada para todas as idades e principalmente para amantes de ecoturismo, mas também uma das principais cidades da Argentina para esquiar. Agrada tanto viajantes low cost, quanto turistas convencionais e é um destino perfeito para quem curte trekking, birdwatching, esquiar e fotografia.

A seguir você saberá tudo para montar seu melhor planejamento de viagem: como chegar em Esquel, os preços praticados, dicas low cost para economizar, as melhores coisas para fazer, os perigos e recomendações, e outros roteiros de viagem que podem ser combinados com a cidade.

GARANTIMOS que esse artigo irá ajudar em seu planejamento de viagem! Se você vê valor em nosso trabalho, nos ajude a seguir viajando, compartilhando dicas de viagem gratuitamente e mantendo nosso blog livre de propagandas e banners que poluem sua leitura. Clique aqui e doe quanto quiser para seguirmos atualizados. Muito obrigado!

Continue lendo para montar seu roteiro de viagem perfeito com:

– Dicas de viagem para Esquel
– Preços médios de hospedagem, alimentação e passeios
– Formas eficazes para economizar na viagem
– Melhores coisas para fazer em Esquel, além do Parque Nacional Los Alerces e La Hoya
-.Possíveis perigos da cidade e como se cuidar
– Quais cidades próximas valem a pena incluir em seu roteiro de viagem

Leia todo artigo ou escolha o tópico no índice para ir direto ao assunto.

Índice

1. Como chegar em Esquel

2. Clima, quando ir e o que levar para visitar Esquel

3. Média de preços em Esquel

4. Dicas de como economizar em Esquel (low cost) 

5. Melhores lugares e as melhores coisas para fazer em Esquel

6. Dicas de segurança e cuidados em Esquel (para homens e mulheres)

7. Quantos dias reservar e outros roteiros que podem ser combinados com Esquel

1. Como chegar em Esquel, Patagônia argentina

Esquel está a 1.870 quilômetros de Buenos Aires, uma viagem longa e cansativa para fazer por terra, mas com possibilidade de tomar voos, já que a cidade possui aeroporto. O Aeropuerto Internacional Brigadier General Antonio Parodi está a cerca de 20 quilômetros do centro e opera trechos regulares, principalmente entre Buenos Aires, Bariloche, Comodoro Rivadavia, Neuquén e San Martín de los Andes.

A cidade também dista 164 quilômetros de El Bolsón e 285 de Bariloche, destinos mais viáveis para viajar por terra, pela Ruta Nacional 40.

Localização GPS Esquel: 42°54′00″ S 71°19′00″ O

Confira aqui como chegar e se locomover em todas as cidades da Patagônia argentina e chilena

2. Clima, quando ir e o que levar para visitar Esquel

O clima é seco, geralmente frio e com poucas chuvas anuais. No verão, as temperaturas médias são entre 20 e 25 °C e há pouca chuva. No inverno, a média é de -3 °C, podendo chegar a -18 graus. Nessa época chove mais e é comum a ocorrência de nevascas – a cidade está coberta de neve e gelo, e os veículos necessitam de correntes para circular. As estações climáticas da primavera e outono costumam ser frias, mas muito variáveis, podendo ocorrer lindos dias de sol.

Qual a melhor época para visitar Esquel?

O ano inteiro. De novembro a abril a ocorrência de dias de sol e céu limpo são maiores. Nos meses de junho e julho, em pleno inverno, o frio é intenso e os dias mais curtos (amanhece mais tarde e anoitece mais cedo), sendo a grande atração da cidade, o centro de esqui La Hoya. No verão os dias são mais longos. Primavera e principalmente outono são lindas as cores da vegetação. De novembro a abril, as temperaturas são mais quentes e perfeitas para caminhadas e visitar o Parque Nacional Los Alerces. Os meses de março e abril são considerados baixa temporada, tendo ótimos dias de sol, menor número de visitantes e preços mais baixos.

Que roupas e mais devo levar para Esquel?

Inverno: roupas de frio rigoroso altamente recomendadas. Casacos bem abrigados, roupas que cortam vento e blusas e calças segunda pele e/ou térmicas são necessárias. Além delas, gorros, luvas, meias e cachecóis. Para quem acampa, uma barraca técnica para inverno e um bom saco de dormir são necessários. O inverno na Patagonia é realmente MUITO frio, não pense que vestir muitas camadas de roupas comuns irá te proteger bem (fiz isso no verão e já não era tão confortável). Para quem vai com intenção de esquiar e possui equipamentos de neve, levar pode ser uma grande economia. Para quem não possui ou não quer levar, o centro invernal La Hoya possui aluguel de equipamentos.

Fim da primavera até início do outono: blusas, calças, casacos e roupas de frio comuns para a noite já são suficientes. Durante o dia pode-se caminhar com bermudas, shorts e blusas. Gorros, luvas, boas meias e cachecóis não são estritamente necessários. Para quem acampa, uma barraca e um saco de dormir comuns são suficientes.

Equipamentos técnicos / trilhas: levar bastões de caminhada e calçados específicos de trekking deixam os passeios mais confortáveis no parque, mas não são estritamente necessários. Calçados confortáveis e roupas leves para caminhar são altamente recomendados.

Filtro solar e protetores labiais: recomendado levar, pois os dias de sol e verão são quentes. Manteiga de cacau é uma boa devido ao clima seco.

Adaptadores de tomada e baterias extras: o padrão de tomada argentino é diferente do brasileiro e de alguns outros países. Leve adaptador para o seu tipo de equipamento. Levar pilhas e baterias extras é muito indicado também – a cidade é linda e serão muitas fotos se esse é um hobby seu.

O que NÃO preciso e o que NÃO devo levar:

Animais de estimação: é proibida a entrada de “mascotas“, como eles dizem. Portanto, seu cão, gato ou outros animais não poderão ir ao Parque Nacional Los Alerces.

Repelente: não vimos necessidade de levar, pois não há mosquitos no parque e na cidade.

Calçados: leve calçados confortáveis para caminhada e chinelo. Mulheres, calçados rasteiros.

3. Média de preços em Esquel

Para montar o orçamento de viagem perfeito é necessário saber preços atualizados do seu destino de viagem, certo? Então veja os principais preços de hostels, campings, hotéis, refeições, transportes e passeios em Esquel para montar seu melhor planejamento!

Esquel possui boa estrutura turística, oferecendo diversos tipos de hospedagens, restaurantes e bares com preços e níveis de conforto variados. Não é uma cidade barata, assim como em toda Patagônia, mas não figura entre as cidades mais caras, pois é menos turística.

Hospedagem low cost, campings e hostel em Esquel –  dormitórios baratos possuem diárias a partir de $a 200,00, na baixa temporada, e $a 250, na alta temporada. Quartos privativos variam entre $a 400 a $a 600 para casal. Os campings organizados custam a partir de $a 100 a diária por pessoa. Há campings livres (gratuitos) dentro do Parque Nacional Los Alerces.

Hotéis em Esquel: a diária varia de a$ 600 na baixa temporada a a$ 1.000 na alta, com café da manhã (faça a reserva com antecedência na alta temporada).

Custo médio de alimentação em Esquel: em geral, é possível encontrar café da manhã por a$ 60,00 e refeições a a$ 150,00, em média. Fazer as compras nos mercados das cidades e levar para o parque deixam as despesas com alimentação bem mais baixas.

Custo dos transportes em Esquel: Um ônibus do aeroporto ao centro da cidade é a$ 120, e táxi a$ 170. Táxi ou remis até o Parque Nacional Los Alerces gira em torno de a$ 300 e traslados de agências de a$ 200 ida e volta, ônibus do Terminal de Ómnibus de Esquel até o parque, na Villa Futalaufquen $ 90. Do centro para o Cerro La Hoya de táxi é cerca de a$ 150; até a Estación Nahuel Pan, Museo de Culturas Originarias: a$ 150; e Museo Leleque: a$ 720,00.

Importante: há pouquissímos horários de transportes públicos e os mesmos podem variar por temporada, portanto informe-se e procure saber sobre os horários e custos assim que chegar em Esquel.

Valor do estacionamento em Esquel: no Parque Nacional Los Alerces há alguns lugares gratuitos para estacionar e outros pagos. Lugares pagos custam a$ 50. Na cidade há muitos locais livres.

Custo dos principais passeios e atividades em Esquel: a entrada no Parque Nacional Los Alerces custa a$ 120,00 para estrangeiros em geral e a$ 100,00 por pessoa para estrangeiros de países do Mercosul (como o Brasil). Esse valor inclui quantos dias quiser dentro do parque – só paga novamente caso queira sair e voltar.

Dias completos (full day) no parque com saídas das cidades próximas custam a partir de a$ 700,00 (baixa temporada) e a$ 800 (alta). O preço de passeios lacustres (excursão de barco) também valem a partir de a$ 700,00 (baixa temporada) e a$ 800 (alta). Passeios para rafting sem transportes a partir de a$ 400,00 e a$ 600,00 com transporte, por pessoa em grupos. Cavalgadas normalmente fecham grupos de no mínimo quatro pessoas e custam a partir de a$ 100,00.

Esquiar em Esquel – Centro de esqui La Hoya: As temporadas são: Alta: de 09/07 a 02/08 e de 15/08 a 17/08; Média: de 03/08 a 14/08 e de 18/08 a 13/09; e Baixa: de 27/06 a 8/07 e de 14/09 a 12/10. Abaixo o quadro de valores:

esquel-preco-esquiar-la-hoya

Quadro de valores para esquiar em Esquel, Patagônia, Argentina. Valores em pesos argentinos. Fonte: www.interpatagonia.com

Mais dicas sobre esquiar na Argentina

Passeio La Trochita (trem antigo) de Esquel a Nahuel Pan: adultos, a$ 580 / a$ 350 / a$ 150 (depende do tipo de assento); idosos e estudantes, a$ 580 / a$ 220 / a$ 150; crianças de 6 a 12 anos, a$ 580 / a$ 150 / a$ 150.

4. Dicas de como economizar em Esquel (low cost)

Camping gratuito: Existem nove áreas de camping grátis dentro do Parque Nacional Los Alerces, todas sinalizadas no mapa. Em geral, é permitido fazer fogueira em áreas indicadas dos campings (tome cuidado ao apagar) e alguns possuem churrasqueiras e banheiro (sem duchas). Importante: há alguns locais que cobram cerca de a$ 30,00 para tomar banho. Caso não queira pagar as opções são: banho no lago (sem sabão, pois polui!!), lenços umedecidos ou dormir sem banho (rsrsrs).

Mercados: Fazer as compras no mercado e cozinhar a própria comida é uma das maiores formas de economizar na viagem. O mercado La Anonima costuma oferecer os melhores preços.

Entrada no parque: Na baixa temporada, há chances de que o parque não cobre ingresso para entrar.

Alugar um carro: Na Patagônia argentina e chilena as distâncias são longas e os valores de coletivos e traslados altos, portanto considere alugar um carro e dividir entre amigos. Se tiver essa possibilidade a viagem poderá ficar melhor e mais barata. O valor do aluguel nas cidades próximas giram em torno de a$ 700,00 por dia para carros comuns e a$ 1.800 para veículos 4×4 e pickups.

Carona: Na Patagônia há uma grande cultura de mochileiros e viajantes de carona, portanto tentar chegar e sair de alguns lugares de carona é bastante viável na alta temporada, quando o fluxo de carros é maior. Na baixa temporada é mais difícil, mas possível, principalmente nos fins de semana, quando os moradores comuns vão ao parque.

5. Melhores lugares e as melhores coisas para fazer em Esquel

Informações turísticas – É possível pegar mapas com as atrações do Parque Nacional Los Alerces nos postos turísticos das cidades de Trevelin, Esquel e Cholila ou nas entradas do parque. O mapa de Esquel pode ser adquirido gratuitamente no centro da cidade.

Parque Nacional Los Alerces – O parque é um dos lugares mais completos que vi na Patagônia argentina. É incrível! São dezenas de trekkings e trilhas (senderos) dentro do parque, com diferentes níveis de dificuldade e tempo. São diversas opções de miradores (mirantes), cachoeiras, rios e lagos. Uma das caminhadas mais lindas e imperdíveis dentro do Parque Nacional Los Alerces é pela passarela com vista para o Lago Verde, Rio Arrayanes e Rio Menéndez. Existe a possibilidade de passeios de caiaque, standup paddle e birdwatching (observação de aves). Veja nosso artigo completo sobre o Parque Nacional Los Alerces.

La Hoya – A estação de esqui La Hoya completa uma linda paisagem de montanhas de Esquel. O parque está a 1.350 metros de altitude e conta com 60 hectares de área para esquiar, com 24 pistas amplas para todos os níveis e 10 meios de elevação. La Hoya possui ótima estrutura e um sistema de fabricarão de neve artificial que garante pistas sempre com muita qualidade e segurança, e fecha nossa lista dos melhores destinos para esquiar na Argentina. Dentre seus serviços estão: lanchonetes, escola de esqui, jardim de neve e mini shopping. Valores: Consulte aqui

La Trochita – Outro passeio muito comum em Esquel é no antigo trem “Maria-fumaça” La Trochita, o viejo expreso patagónico. Famoso no mundo inteiro por ser um dos únicos ainda em funcionamento e com quase todas as peças originais. É uma verdadeira volta ao passado. O passeio sai de Esquel até o pequeno povoado de Nahuel Pan, próximo ao vulcão homônimo. No povoado há passeios de compras em uma feira artesanal Mapuche (povos originários da Patagônia).

Vida Noturna – Esquel possui opções noturnas de restaurantes, bares e pubs, mas não chega a ser muito movimentada.

Principais festivais – Sempre em 25 de fevereiro e em toda semana, Esquel celebra o aniversário da cidade, com festas, feiras artesanais, shows, Expo-Esquel, e eventos culturais – focados nas histórias dos Tehuelches, Mapuches e galeses. Expo-Esquel. Anualmente, no inverno ou no fim da temporada, também se realiza a Fiesta Nacional del Esqui. Outro festival é a Fiesta del Poblador Rural, um evento em homenagem aos antigos povos da zona do Lago Futalaufquen.

Veja nossa lista completa com o que fazer em Esquel (mais passeios!)

6. Dicas de segurança e cuidados em Esquel (para homens e mulheres)

Está preocupado(a) com sua segurança para visitar Esquel pela primeira vez? Veja o que você precisa saber para ter uma boa viagem e se manter seguro(a) durante sua trip.

Roubos e violências: Esquel e o Parque Nacional Los Alerces não oferecem esses perigos. Tanto a cidade quanto o parque são tranquilos. Clima de cidade pequena onde se pode caminhar mesmo a noite e sem acompanhantes. Viajar de carona é igualmente tranquilo e não parece uma cidade com riscos de violência à mulher e alto índice de assédio sexual explícito.

7. Outros roteiros que podem ser combinados com Esquel

Quantos dias dedicar? 3, 5 ou 7 dias – Nós pensamos que um dia para a cidade e dois dias para quem visita o parque com automóveis; e um mais três dias (duas noites) para quem vai sem automóveis, são uma escolha razoável. Para os que desejam realizar mais atividades, na cidade e no parque, recomendamos pelo menos 5 dias. 7 dias se deseja esquiar ou fazer mais trilhas.

E depois? A maioria das pessoas que visitam Esquel vem de Trevelin/Futaleufu (Chile). Desses, para quem segue viagem sentido Bariloche (para o norte da Argentina), há a possibilidade de seguir por dentro do parque (sem asfalto), conhecendo mais atrações e saindo pela portaria norte, viajando pelas pequenas e lindas cidades de Cholila, Epuyen e El Bolsón. Ou seguir pela Ruta 40 que é asfaltada, visitando essas mesmas cidades.

Quem entra pelo norte também pode seguir por dentro do parque e sair pela portaria centro ou sul, para as cidades de Trevelin e Esquel, à caminho de Futaleufu, Chile. Trevelin e Futaleufu também são lindas cidades, essa última com muitos passeios e esportes outdoor.

Lembra do que dissemos no início do post? Garantimos que esse artigo ajudaria no seu planejamento e orçamento de viagem. Se esse artigo realmente te ajudou de alguma forma e se você vê valor em nosso trabalho, nos ajude a seguir viajando, compartilhando dicas de viagem e mantendo nosso blog livre de propagandas e banners que poluem sua leitura. Clique aqui e doe quanto quiser para seguirmos atualizados. Muito obrigado!

Veja também o que fazer em Esquel (mais passeios!) e  Guia completo Parque Nacional Los Alerces

Valores e dados de março de 2016

Foto divulgação Esquel argentina: senderospatagonia.com.ar

Se esse artigo lhe ajudou pode ajudar outros viajantes, curta e compartilhe =)

Caso tenha dúvidas, pergunte e tentaremos ajudar – sua dúvida pode ser a mesma de outros viajantes. Se encontrar erros ou atualizações avise-nos, por gentileza.

Curta Instinto Viajante no Facebook e siga-nos pelo Instagram


« | »

Comentários

  1. […] O Blog Instinto Viajante tem um post legal com dicas de Esquel. Vale a pena conferir, é só clicar aqui. […]

Sobre