Travessia da Juatinga Parte 3: Ponta Negra – Martim de Sá

Tudo que você precisa saber para ir da Praia da Ponta Negra até Martim de Sá, em Paraty/RJ

Como se preparar e o que levar para ir andando ou de barco da Praia da Ponta Negra até Martim de Sá, Paraty/RJ

Travessia da Juatinga

Hoje o Instinto Viajante traz o quarto artigo da série Travessia da Juatinga, em Paraty, Rio de Janeiro, onde contamos todos os detalhes de como fazer o trekking que vai desde a Praia do Sono até Pouso da Cajaíba, passando por lindas praias como as praias dos Antigos e AntiguinhosPraia das GalhetasPonta NegraCairuçu das Pedras e Martim de Sá.

Já mostramos o trajeto Praia do Sono – Ponta Negra e Ponta Negra – Saco Bravo (uma das cachoeiras mais lindas do mundo).

Vamos mostrar como ir da Praia da Ponta Negra até Martim de Sá, um verdadeiro reduto caiçara de paz e tranquilidade onde está localizado o famoso Camping do Seu Maneco.

Antes de ir, veja aqui como montar um Check-list de viagem que ajuda a arrumar o mochilão para viajarNesta lista há tudo o que é preciso em termos de equipamentos, mantimentos, consumíveis e vestuário.

Outros posts da série:

Ajude-nos a seguir viajando, compartilhando dicas de viagem gratuitamente e mantendo nosso blog livre de propagandas e banners que poluem sua leitura. Clique aqui e doe quanto quiser. Muito obrigado!

Valores e dados de 2015

mapa praia do sono cairucu

Mapa da Área de Proteção Ambiental do Cairuçu, Paraty/RJ. Fonte: Cairucu.org.br

1. Alongamento

É imprescindível alongar o corpo antes e depois de uma trilha. Estes minutos simples podem ser crucias para evitar lesões sérias. Não deixe de alongar. Veja aqui a lista de alongamentos para trekking.

2. Trilha Ponta Negra – Martim de Sá

Para fazer a trilha em questão é preciso chegar antes na Praia da Ponta Negra, em Paraty. Veja como chegar em Ponta Negra de barco ou por trilha, a estrutura do local e o que levar aqui.

Uma vez na Praia da Ponta Negra, você deverá pegar a trilha que começa no início da praia, próximo ao Bar / Restaurante da Branca ou seguir de barco.

► Como chegar em Martim de Sá

• Praia da Ponta Negra – Martim de Sá de barco

Para os que não quiserem ir até Martim de Sá por trilha, existe a possibilidade de tomar um barco caiçara na Praia da Ponta Negra. As saídas são combinadas no local, sem horário fixo. Se informe com os moradores locais e combine, o preço deve ficar em torno de R$ 25,00 (referente a 2015).

 Trilha Praia da Ponta Negra – Martim de Sá

Distância: 11,4 KM

Tempo: 5h30min (de mochilão em um bom ritmo – o mapa diz 7h, você pode calcular este tempo para não correr riscos, sabendo que – andando em ritmo bom – provavelmente chegará em menos tempo)

Orientação / Dificuldade: difícil / pesada

Mapa GPS: veja aqui a rota [Autor: Sambiase]

A trilha Praia da Ponta Negra – Martim de Sá é pesada e você terá que sair pela manhã se não quiser fazer trilha a noite. Sua maior dificuldade se dá no início, no trecho da Ponta Negra até a praia de Cairuçu das Pedras, por conta da subida intensa que além de íngreme cobre quase metade do caminho. É um grande morro com praticamente uma grande subida e uma grande descida que passa literalmente dentro da mata. O cenário lembra o filme A Bruxa de Blair. Mesmo assim não se assuste, é possível fazer sem guia, basta prestar atenção e estar com a mente tranquila. A orientação é difícil, mas não absurda, fique atento e não se perderá. Após andar um bom pedaço é fácil visualizar fitas nas árvores que indicam o caminho correto (não pense que não verá, pois elas são vermelhas e bem visíveis). Em um bom ritmo faz-se em umas 5 horas e meia, eu o fiz mesmo com o peso do mochilão e não sou nenhum atleta. O trecho é Ponta Negra – Cairuçu das Pedras – Martim de Sá, ou seja, há uma praia (linda por sinal) no caminho, alcançada após 4 horas de caminhada. Caso não queira ou não aguente caminhar até Martim de Sá direto, pode acampar em Cairuçu das Pedras (darei mais detalhes adiante).

Como mencionei, a trilha tem início bem no começo da Praia da Ponta Negra. O início é confuso, portanto peça informação aos moradores. Quando fui, estava acampado no Bar / Restaurante da Branca, então optei por seguir pelo caminho saindo por trás do bar, próximo à caixa d’água do mesmo. O caminho é o mesmo do início da praia, mas eles se encontram uns minutos à frente.

O início da trilha Ponta Negra – Martim de Sá é por um bonito caminho de pedras e após caminhar alguns minutos você estará em uma bifurcação. Nesse momento siga pela direita, pois será preciso atravessar as águas da cachoeira. Seguindo em frente, não demora até chegar na cachoeira que deverá ser cruzada. Após atravessar a cachoeira o caminho fica mais coerente. Tenha em mente que para ir até Martim de Sá você precisará estar à direita da cachoeira e aí não terá erro. Qualquer caminho que faça algo diferente disso dará em rotas que levam a casas de moradores e hospedagens.

Martim de Sá - Ponta Negra Trilha

Cachoeira no início da trilha Ponta Negra – Martim de Sá, após a primeira bifurcação

Quando começar realmente a trilha pela Mata Atlântica, respire e tenha paciência, pois a subida será longa. Assim que passar por um bom galho firme, pegue-o e leve como cajado, você não tem noção do quanto será útil. O acalanto é o ar que se respira, o som dos pássaros e do restante da fauna, o clima tranquilo e aroma propiciados pelas árvores. Enfim, a imersão na natureza, se você se permitir absorver, farão desse caminho bem menos torturante do que é. Tanto a trilha que leva à Cachoeira do Saco Bravo, quanto este caminho para Cairuçu das Pedras e Martim de Sá me fizeram ter momentos de meditação tão leves e naturais como nunca havia conseguido ter – foi realmente inexplicável. Além de tudo isso há a conquista – a felicidade única de concluir o caminho e saber que é capaz.

O início da trilha Ponta Negra – Martim de Sá, primeiros quase trinta minutos, é mais fechado em termos de vegetação pelo caminho, além de descoberto, tomando sol. Mas depois vai melhorando e entra na parte coberta. Como mencionei, a primeira metade até Cairuçu das Pedras será somente subida, tomando cerca de duas horas de caminhada. O ponto mais alto da subida é a 600 metros de altura. Apesar de não ter visto nenhum desses animais no caminho, diz-se que há bastantes cobras, macacos, porcos do mato, jaguatiricas e onças pintadas neste trecho – fique atento.

trilha martim de sá

Fitas nas árvores indicam o caminho correto na trilha Ponta Negra Martim de Sá

Ao longo da tilha para Martim de Sá você verá fitas vermelhas (como na foto acima) presas às árvores que indicam que o caminho está correto. Após quase duas horas de subida intensa e quase na metade do caminho até Cairuçu das Pedras, há uma fonte de água doce onde é possível se refrescar e reabastecer a garrafa d’água.

água trilha martim de sá

Fonte de água doce no caminho para Martim de Sá

Após este trecho com água a trilha começa a descer, também por cerca de duas horas como citei antes. Ao avistar uma escadaria feita sobre um trecho de barro alegre-se, você está chegando em uma das praias mais bonitas que já conheci.

martim de sá cairuçu das pedras trilha

Escadaria nas proximidades de Cairuçu das Pedras, Paraty, RJ

Após a escadaria logo se vê duas casas simples que indicam a chagada em Cairuçu das Pedras.

 Cairuçu das Pedras

cairuçu das pedras paraty rj

Cairuçu das Pedras, Paraty, RJ

Ao entrar em Cairuçu das Pedras há um camping simples, mas aconchegante, o único do lugarejo, e com uma linda vista da região. Um pouco à frente está a linda praia de Cairuçu das Pedras vista de cima do morro. Na verdade mais que linda, um pedacinho de paraíso na Terra. A singela praia possui não mais que alguns metros, mas uma rara beleza inversamente proporcional ao seu tamanho. Quando cheguei demorei a acostumar com uma prainha tão simpática e bonita de Paraty-RJ e que eu nunca tinha ouvido falar.

Descendo poucos minutos chega-se nessa prainha protegida pelos grandes morros ao redor e a mata verde. O lugar possui não mais que três ou quatro famílias de cotidiano simples que vivem principalmente da pesca. Estando lá, fiquei me perguntando o porque de algumas pessoas passarem direto pela trilha até Martim de Sá sem nem fazer uma visita a Cairuçu das Pedras.

cairuçu das pedras paraty rj 2

Cairuçu das Pedras, Paraty, RJ

A areia possui um tom amarelo claro e divide seu espaço com uma rústica construção que serve de apoio aos pescadores no canto direito. O mar de ondas calmas e pedras estende sua beleza dali ao horizonte e já o faria dar-se por satisfeito fazer a caminhada para visitá-la. Mas como se não o bastasse, há, do lado esquerdo da praia, uma fabulosa piscina natural banhada pela água doce que escorre da cachoeira. Uma espécie de banheira da mãe natureza bem de frente pro mar. É muito aconchegante e caso tenha tempo suficiente aconselho um pernoite por lá.

cairuçu das pedras

Cairuçu das Pedras e a piscina de água natural, em Paraty, RJ

Estrutura/Interesses: no local há o Camping do Seu Aprígio com diária a R$ 15,00 (em 2015), uma casa logo no início que vende algumas bebidas, mas nenhum tipo de atividade comercial além disso. O camping não possui energia elétrica. É proibido o camping selvagem (mesmo que fosse permitido não há muitos locais para tal).

camping cairuçu das pedras

Camping em Cairuçu das Pedras, Paraty-RJ

Dica: quando fui era baixa temporada e não havia nenhum local para almoçar em Cairuçu das Pedras. Cheguei a bater na casa de dois moradores tentando pagar por qualquer arroz com ovo, mas não tive sucesso. Sendo assim, leve sua comida, pois há possibilidade de ter ou não comida por lá.

 Cairuçu das Pedras – Martim de Sá

Se estiver cansado e não quiser ir até Martim de Sá por trilha, existe a possibilidade de tomar um barco caiçara em Cairuçu das Pedras em um trajeto de uns 10 minutos. As saídas são combinadas no local, sem horário fixo. Se informe com os moradores locais e combine, o preço deve ficar em torno de R$ 10,00 (referente a 2015).

Seguindo por trilha, deve-se tomar o caminho próximo das casas, pergunte a um local para ter certeza. Este se faz por uma caminhada bem menos desgastante, alternando subidas e descidas, e de orientação fácil, em uma trilha bem marcada até chegar à praia de Martim de Sá. Uma das bifurcações no caminho dá acesso ao Saco das Anchovas, ignore-a e siga reto. Mais à frente está outra divisão, onde o caminho da esquerda leva ao famoso Poção de Martim de Sá e à direita está o caminho correto para a praia de Martim de Sá.

Esse trajeto leva cerca de uma hora e meia e também possui alguns rios em seu caminho, amenizando o esforço físico ao se refrescar e distrair, e garantindo fontes de água suficientes, portanto não se preocupe. De Cairuçu das Pedras para Martim de Sá são os quatro quilômetros finais da trilha Ponta Negra – Martim de Sá.

 Martim de Sá

martim-de-sa-paraty

Praia de Martim de Sá, Paraty, RJ. Foto: www.paratynautica.com

A praia de Martim de Sá é fantástica. Bem servida de belezas naturais e imenso mar azul, Martim de Sá continua bastante preservada e rodeada de vegetação nativa de Mata Atlântica. Boa parte de sua preservação deve-se ao esforço do Seu Maneco (ou Manuel dos Remédios), sujeito bastante conhecido na região e sempre mencionado por proteger e defender o local de qualquer influência negativa ou uso indevido, seja predatório ou para especulação imobiliária. O Seu Maneco chega a ser um atrativo à parte, lenda local.

É frequente a investida de construtoras e grandes redes de hotéis aliciando o Seu Maneco com ofertas milionárias para comprar suas terras e construir resorts de alto padrão, mas este defensor de Martim de Sá felizmente resiste e mantém o lugar lindo, livre e para todos como deve ser.

Pode parecer clichê, mas um dos atrativos de Martim de Sá é seu céu estrelado. A ausência de luz no local canaliza as atenções noturnas para o brilho das estrelas. É um ótimo local para apreciar o céu e as constelações.

Martim de Sá possui areia clara, fina e limpa que se estende larga por cerca de 450 metros. O mar é lindo e muito limpo, com águas de ondas fortes que favorecem a prática do surfe. O local também é cercado por rios e cachoeiras, sendo o ponto mais famoso o chamado Poção de Martim de Sá.

 Poção de Martim de Sá e Pico do Miranda

O Poção de Martim de Sá fica a cerca de meia hora de caminhada pela lateral esquerda do camping do seu maneco. É o local mais procurado pelos campistas locais. Além dos poços para mergulho, a área também possui locais de onde se pode saltar, mas tome cuidado ao fazê-lo.

pocao-martim-de-sa-instinto viajante

Poção de Martim de Sá. Foto: Luciana Santos / www.paratyonline.com

Já o Pico do Miranda tende menos ao relaxamento e mais à conquista e esforço físico. Contudo, as cerca de duas horas de trilha, passando ainda pela Toca da Onça, valem a pena devido a vista incrível que se tem ao chegar no cume, a mais de 670 metros. De lá há uma ampla visão panorâmica para a Praia de Martim de Sá e a região da Juatinga. É indicado para curtir o nascer e o por do sol.

pico do miranda martim de sá

Uma das vistas do Pico do Miranda, em Martim de Sá, Paraty, RJ. Foto: aventritur.blogspot.com.br

 Praia da Sumaca

praia da sumaca

Praia da Sumaca, Paraty, RJ

A Praia da Sumaca é outro atrativo que há nas proximidades e merece uma visita. Fica a cerca de duas horas de trilha. Quando fui a trilha estava um pouco confusa, fechada, portanto informe-se com o Seu Maneco e outros moradores locais antes de ir. No caminho há uma mangueira (borracha) para conduzir água que indica boa parte do caminho. Priorize a ida pela manhã para poder curtir sem pressa e não ter riscos de precisar trilhar a noite. Leve um lanche, pois não há atividades comerciais na Praia da Sumaca. Ao retornar recolha seu lixo e outros que por ventura veja no caminho. Cuidemos dos nossos paraísos.

Com águas azuis esverdeadas cristalinas, a Praia da Sumaca é um reduto de paz e beleza escondido em meio a Mata Atlântica. Com ar bem mais selvagem que Martim de Sá, esta prainha costuma ser bem menos badalada por conta do acesso mais difícil. Ainda assim, é possível ter companhia quando visitar, já que o acesso também é possível por barcos. O preço saindo de Martim de Sá gira em torno de R$ 20,00 (em 2015). A areia é fina e clara, o mar normalmente possui águas calmas.

Saindo da Praia da Sumaca é possível seguir por trilha até o Farol da Ponta da Joatinga, de onde se tem uma vista ampla e linda da paisagem local.

Estrutura/Interesses: snorkel, surfe, Poção de Martim de Sá, Pico do Miranda, Praia da Sumaca, luau e violão, histórias do Seu Maneco. A estrutura comercial local é bem simples, sendo toda feita dentro do Camping do Seu Maneco (único estabelecimento da região) por ele sua família, tipicamente caiçara. Lá funcionam pequenas casinhas que servem comidas e bebidas em geral. São suficientes, mas nada muito rebuscado. Os preços não são tão caros se considerarmos a dificuldade de acesso a Martim de Sá, portanto saiba que serão mais puxados e caso queira economizar, leve o que puder. Seu Maneco é gente boa, o camping é grande e bem sombreado, além de possuir uma cozinha. Não há energia elétrica. As operadoras de celular não funcionam bem, mas em caso de extrema necessidade da para caminhar por cerca de meia hora sentido Pouso da Cajaíba e tentar sinal que às vezes é possível.

Ideia de preços: Não há venda de bebida alcoólica. Biscoitos em geral R$ 4,00; Pão com ovo R$ 5,00; Café R$ 3,00; Prato feito (almoço PF) R$ 20,00 com carne – geralmente peixe ou frango – e R$ 15,00 sem carne, normalmente ovo ou legumes; refrigerantes R$ 5,00. Barco para Paraty em torno de R$ 80,00 a R$ 100,00 (lancha em 2015, é possível negociar de acordo com o número de pessoas) em um trajeto de cerca de 40 minutos até Paraty. Para economizar com o barco uma opção é seguir por uma hora e meia de trilha tranquila até Pouso da Cajaíba e tomar os barcos que saem de lá, estilo escuna que fazem o trajeto em duas horas até Paraty e cobram cerca de R$ 30,00 a R$ 50,00 dependendo do número de pessoas e época do ano.

Gostou desse artigo? Então ajude-nos a seguir viajando, compartilhando dicas de viagem gratuitamente e mantendo nosso blog livre de propagandas e banners que poluem sua leitura. Clique aqui e doe quanto quiser. Muito obrigado!

Por favor, se possível, use nosso link ou o buscador abaixo para reservar sua hospedagem. Você não paga nada mais por isso e ajuda nosso blog, que recebe uma pequena quantia do Booking.



Booking.com

Obrigado pela visita e boa viagem!

Valores e dados de 2015

Dúvidas? Pergunta aí! Já visitou? Conta pra gente!

Critique e se você gostou curta, comente, marque o amigo e compartilhe!

Volte pela Trilha Ponta Negra – Saco Bravo

Ou siga pela Trilha Martim de Sá – Pouso da Cajaíba

Curta nossa página no Facebook e siga-nos pelo Instagram


« | »

Sobre