O prazer de ser paciente

058

Sou menos paciente do que gostaria. Ao longo e após essa viagem espero ter evoluído nisso.

Hoje eu consegui dar um passo.

Já tinha andado uns 12kms quando cheguei em Palmas. Estava com mente e corpo cansados e ainda precisava desenrolar onde iria ficar e um lugar para esquentar o sopão que tinha na mochila. Logo que cheguei fui ao camping que fica no fim da praia, colado no bar, perto do píer, já havia passado por ele quando tentei desenrolar hospedagem no meu segundo dia na Ilha e voltei disposto a usar o presente do Guda para pagar o valor já que estava muito cansado.

O responsável é um rapaz careca no qual não me recordo o nome. Conversando, ele me cobrou $25 pra dormir – questionei se não rolaria por $20 como havia dito no dia anterior. Percebendo que eu já sabia do preço, ele se mostrou surpreso e rispidamente afirmou que havia aumentado. Segui desenrolando que seria apenas um saco de dormir e que poderia ser qualquer canto. Ele firmou $20 e eu não ficaria nem 24h totais no camping, pois já era quase noite. Falei que não dava e ele, estupidamente mais uma vez, disse “então é $25 e foda-se!”. Falei que ele era um cara estressado e perguntei se o havia ofendido durante a conversa. Ouvi mais uns palavrões e me retirei. (ninguém precisa aceitar minhas conversas, mas não precisa ser estúpido).

Andando um pouco mais vi um camping improvisado que funciona no fundo de uma casa bem simples. Cheguei, dei “boa tarde”, e perguntei o valor. Ouvi que eram incríveis $50. Pedi que repetisse, repetiu $50. Ri e perguntei “$50 por dia?” O rapaz fez que sim. Falei que queria me fazer de otário e fui embora. Ali comecei a achar que a câmera pendurada no ombro fazia as pessoas me acharem com cara de otário. Guardei-a.

Cheguei ao camping do Seu Almir, rapaz simpático, mas que não pode me ajudar. Cobrava $25, mas quando mencionei que seria só o saco de dormir, afirmou que só aceitava barracas.

No seguinte, Camping Nascer do Sol, do Alexandre, tudo fluiu. Conversamos e contei da viagem e da volta à Ilha. Ele não só curtiu como deixou aquele pernoite de graça e reduziu consideravelmente o valor do seguinte. Sabendo que estava só com saco de dormir ainda me emprestou uma barraca.

É bom ser paciente em todos os sentidos. Espero seguir assim.


« | »

Sobre