O que fazer em Mendoza, Argentina (além do óbvio)

O que fazer em Mendoza, Argentina

Está buscando o que fazer em Mendoza, Argentina, que vão além dos passeios principais, como o Parque Provincial do Aconcágua, degustações de vinhos nas famosas bodegas e vinícolas em Mendoza, ou esquiar em los Penitentes e las Leñas?

O Instinto Viajante ajuda a planejar seu roteiro de viagem a Mendoza! Veja nossa lista completa com o que fazer em Mendoza, Argentina, com muitas dicas de viagem e turismo!

o-que-fazer-em-mendoza

Fim de tarde no hostel que trabalhamos e nos hospedamos, em Chacras de Coria, Mendoza, Argentina – Instinto Viajante

Mendoza (e não “Mendonza Argentina” como já vimos escrito por aí), é uma das cidades mais turísticas da Argentina, e bastante procurada por turistas brasileiros (as). É também a capital da província que também se chama Mendoza, e bastante peculiar por mesclar um clima árido e quente, com noites frias e neve durante o inverno. Condições climáticas ideais para cultivar uvas, principal produto que mantém a economia da cidade e que lhe rendeu o apelido de Capital Internacional del Vino.

A cidade ficou famosa por produzir alguns dos melhores vinhos do mundo, e é esse o principal motivo para o crescimento do turismo em Mendoza. Outros pontos de muito interesse são o monte Aconcagua – maior montanha do hemisfério sul, com 6.962 M de altitude – e os centros de esqui, las Leñas e los Penitentes, dois dos principais lugares para esquiar da Argentina.

Mas é só isso, Bernardo?

Claro que não! Engana-se quem pensa que essas são as únicas coisas para fazer em Mendoza. A cidade possui pracinhas arborizadas que curti muito, vida noturna agitada, e ótimos locais para experimentar a gastronomia local. Seus arredores possuem diversas atividades, dentre esportes de aventura, ecoturismo, senderos (trilhas), trekking, camping, águas termais, etc.

E qual a melhor época pra visitar?

Para quem deseja passear a céu aberto e curtir toda a cultura da uva e do vinho, o verão é a melhor época, enquanto no inverno é possível ver e brincar na neve, e esquiar nas montanhas da Cordilheira dos Andes. Mendoza é indicada para jovens, casais, famílias e idosos (as), sem restrições.

que fazer em Mendoza?

Devido a quantidade de passeios possíveis, a pergunta o que fazer em Mendoza chega a se tornar um pouco vaga. A cidade não é apenas para os amantes de vinhos, e sim para todos os públicos. Indico Mendoza tanto para turistas convencionais, quanto para viajantes e mochileiros (as) low cost, já que há diversos tipos de passeios e valores.

A cidade possui ampla gama turística, com muitos tipos de restaurantes e hospedagens, posto de gasolina, bancos e terminal de ônibus.

Devido a quantidade de coisas para fazer em Mendoza, dividimos este artigo em três sub-tópicos:

Ajude o Instinto Viajante a se manter no ar =) Clique aqui e doe quanto quiser. Obrigado!

seta-instinto-viajante que fazer em Mendoza com crianças

Se você visita Mendoza com os filhos e a intenção é brincar na neve, indico ir até los Penitentes, próximo da fronteira com o Chile (paso los Libertadores), pois é mais perto, mais barato, e há locais que ficam com neve suficiente para brincar e se divertir de graça, caso não queira pagar para esquiar.

Visitar as vinícolas pode ser feito mesmo com os (as) filhos (as), uma vez que a maioria delas possui espaços grandes a céu aberto, paisagens lindas, e descontos (algumas são gratuitas) para as crianças.

No mais, indico os seguintes passeios para crianças em Mendoza:

  • passar meio dia ou um dia inteiro no Parque San Martín
  • caminhar pelo Parque Provincial Aconcágua (leve bons casacos mesmo no verão)
  • passear e fazer piquenique em algumas das pracinhas
  • visitar Potrerillos
  • passar o dia nas águas termais de Cacheuta
  • visitar a Reserva Natural de Villavicencio
  • Terraza Mirador
  • principalmente em dias de chuva, você pode optar por ir a teatros, centros culturais e cinemas

Cada um desses passeios está detalhado em seus respectivos tópicos a seguir.

seta-instinto-viajante O que fazer em Mendoza, Argentina (os clássicos)

Informações turísticas – O principal local para conseguir informações, dicas de turismo em Mendoza, mapas e guias, é no centro (Av. San Martín, esquina com a calle Garibaldi, próximo da peatonal Sarmiento, principal calçadão da cidade), diariamente, das 9h as 21h. Se você chega pelo aeroporto ou pela rodoviária de Mendoza, tenha em conta que esses locais também possuem quiosques de informações turísticas.

Para mais informações e registros obrigatórios para visitar e escalar o monte Aconcágua, visite a Secretaría Municipal de Turismo de Mendoza (Av. San Martín, 1.143), diariamente, das 8h as 20h (fora de temporada pode-se usar o horário reduzido, de segunda a sexta, das 8h as 13h). Dúvidas use o e-mail informesaconcagua@mendoza.gov.ar ou o site oficial.

Parque General San Martín

parque-san-martin-mendoza

Lago do Parque General San Martin, em Mendoza, Argentina – Instinto Viajante

Horário: livreValor: grátis.

O Parque San Martín é lindo e não pode ficar de fora da sua lista de coisas para fazer em Mendoza. Local onde os turistas passam para conhecer e os mendocinos para praticar esportes ou tomar mates, o Parque San Martín ocupa cerca de metade do centro de Mendoza e é onde está localizado o Estádio Malvinas Argentinas, construído para a Copa do Mundo de 1978, e o Parque de La Ciencia Eureka.

Possui mais de 300 hectares e 17 KM de trilhas leves, além de um lindo lago. Da pra visitar caminhando desde a Fuente de los Continentes, na entrada (se você gosta de andar) ou alugar uma bicicleta (a partir de a$ 100 por hora e a$ 150-250, o dia).

Lembrando que o City Tour que comentaremos mais adiante também passa por aí.

Há serviços de comes e bebes no local e é seguro. Para quem possui um pouco mais de tempo e disposição, recomendo ir ao cerro de la Gloria, um mirante bonito e rodeado de estátuas.

O Parque San Martín também possui um zoológico que estava fechado durante nossa visita, mas que mesmo que volte a abrir não indicamos a visita, já que, em zoológicos, os animais nunca estão livres e não desejariam estar ali – apesar de muitos aparentarem que os animais são bem cuidados. O mesmo serve para o aquário de Mendoza, afinal um aquário nunca será tão bom quanto o próprio oceano.

estadio-malvinas-mendoza

Estádio Malvinas Argentinas, em Mendoza. Construído para a Copa do Mundo de 1978 e atualmente usado pelos clubes locais, como o Godoy Cruz – Instinto Viajante

Vinícolas de Mendoza

Apesar de mencionar que Mendoza não é “só” vinhos, obviamente, visitar as bodegas, degustar vinhos e aprender um pouco sobre a cultura e produção da bebida, é uma das coisas imperdíveis para fazer em Mendoza. A cidade produz mais de 60% da produção de vinho da Argentina, com destaques para as regiões de Luján de Cuyo, Agrelo, Valle de Uco, Tunuyán e San Carlos, e San Rafael.

Para quem já é fã de vinhos é um verdadeiro deleite, os prédios antigos, algumas produções familiares e centenárias, os preços bem mais baixos que no mercado tradicional, e os sabores requintados. Para quem não entende ou não se interessa tanto, como eu, também é um passeio interessante, seja pelas informações, histórias, e/ou degustações de ótimos vinhos. As regiões mais turísticas em termos de bodegas e vinícolas são: Luján de Cuyo, Chacras de Coria e Maipú.

→ Veja também: as melhores vinícolas em Mendoza (com preços e algumas gratuitas)

o-que-fazer-em-mendoza

Visita a bodega Cavas de Weinert, uma das vinícolas populares de Mendoza, Argentina – Instinto Viajante

Parque Provincial Aconcágua

O principal parque da província de Mendoza está localizado a cerca de 180 KM da capital e possui mais de 70 mil hectares. Não se trata de um local de turismo barato, mas se você puder pagar, vale a pena. Seu principal interesse é o monte Aconcágua, também conhecido na língua quéchua como “el Centinela de Piedra” (o sentinela de pedra); ou como “o Teto das Américas”, por ser a maior montanha das Américas e de todo hemisfério sul. Seu cume chega a 6.962 M de altitude e é um verdadeiro desafio para escaladores profissionais.

De qualquer forma, a montanha também pode ser observada por pessoas que não praticam escalada, através de trilhas e passeios guiados. A trilha mais comum e simples do Parque Aconcagua é o sendero laguna Horcones, passeio de 2 KM que leva até a laguna Horcones, de onde se tem uma linda vista do monte Aconcágua (esse passeio é gratuito).

Para os mais aventureiros há passeios de 3, 7 ou 20 dias que vão até Valle Horcones, Punta de Vacas e/ou ao cume do Aconcágua (esses passeios possuem cobrança). Abrigue-se bem (mesmo no verão), pois o local é bem frio e venta bastante. Durante a caminhada você provavelmente sentirá calor, mas alguns minutos parado são suficientes para sentir frio.

Indico ao menos 1 dia inteiro para visitar. O parque pode fechar dependendo das condições climáticas.

Importante: O parque é muito movimentado entre os meses de novembro e março. Nos demais meses não é aconselhável fazer a subida ao pico, pois pode ser perigoso, principalmente no inverno. Durante a subida, há a possibilidade de sofrer o mal de altitude (veja aqui como evitar).

Passeios de agências, normalmente, incluem visita ao centro de esqui Los Penitentes, visita a Puente del Inca e almoço no pequeno povoado de Uspallata.

Horário: de 8h as 21h (no verão); e de 8h as 17h (no inverno). Valor de entrada: entrada grátis para a caminhada até a laguna Horcones. Veja aqui os valores da temporada 2013/2014 para as trilhas mais longas. Valor: Os setores pagos do parque custam a$ 150 para turistas do Mercosul. Mapa do Parque Nacional Nahuel Huapi. Mais informações: Intendencia del Parque Nacional Nahuel Huapi (Av. San Martín, 24).

monte-aconcagua-mendoza-argentina

O imponente Monte Aconcagua, na Argentina, com quase 7.000 metros de altitude. Foto: wallpapersqq.net

Esquiar em Mendoza (Los Penitentes e Las Leñas)

los-penitentes-mendoza

Centro de esqui los Penitentes, em Mendoza, Argentina. Foto: tripin.travel

Mendoza também possui dois dos principais centros de esqui da Argentina: o los Penitentes e o las Leñas.

Não são baratos, mas possuem ótima estrutura para quem deseja esquiar. Em ambos você paga um ingresso (chamado “passe”) que pode ser apenas para visitar ou para esquiar (podendo ser de meio dia, dia inteiro ou pacotes de vários dias).

Entre os dois, convém ir a los Penitentes que é mais próximo, mais barato e tem boa estrutura.

Los Penitentes é o mais visitado, e menos caro, a cerca de 185 KM de Mendoza, próximo da fronteira com o Chile e da entrada para o parque Provincial Aconcágua. Na estação de esqui há opções de hospedagem: apart-hotéis, hostels (albergues), hotel, pousada e refúgio (similar a um hostel). A cidade mais próxima da estação é Puente del Inca.

Valores los Penitentes: passes diários para esquiar custam a$ 450 (baixa temporada), e a$ 600 (alta temporada); para quem visita apenas para passear, a entrada custa a$ 180, durante o ano inteiro. Consulte todos os valores para los Penitentes. Agências de viagem realizam passeios com passe de um dia, ascensor e roupa (sem equipamentos) para los Penintentes, a partir de a$ 850. Os equipamentos de esqui em Mendoza custam a partir de a$ 250, e em média a$ 400.

las-lenas-mendoza

Centro de esqui las Leñas, Mendoza, Argentina. Foto: mendoza.travel

Las Leñas, a cerca de 370 KM, é lindo e vale uma visita, se você puder, mas é mais distante e caro. O local abriga um turismo de alto padrão argentino, além de algumas das principais competições de neve, como os campeonatos argentino, brasileiro e sul-americano, na pré-temporada de esqui.

Para se hospedar há seis hotéis e dois apart-hotéis. A cidade mais próxima da estação é Malargüe.

Valores las Leñas: passes diários para esquiar custam a$ 620 (baixa temporada), e a$ 920 (alta temporada); para principiantes, a$ 220 (baixa) e a$ 300 (alta). Agências de viagem realizam passeios com passe de um dia, ascensor e roupa (sem equipamentos) para las Leñas, a partir de a$ 1.300. Consulte todos os valores para las Leñas.

Temporada de esqui: de meados de junho até setembro ou outubro. Horário: 10h-17h. Duração: merecem ao menos um dia inteiro de passeio, mesmo que você não vá esquiar.

→ Seu interesse é esquiar? Veja os melhores centros de esqui da Argentina; e os 21 destinos mais baratos para esquiar na Argentina.

Praças de Mendoza e peatonal Sarmiento

Como mencionei, Mendoza é uma linda cidade. E sua beleza se deve, principalmente, ao fato de ser muito arborizada e ter diversas pracinhas bem cuidadas (é lindo ver a quantidade de árvores nas calçadas durante uma caminhada pelo centro).

Dentre as principais praças estão:

  • plaza Italia
  • plaza Chile
  • plaza España (famosa pelos ladrilhos e mosaicos que remetem à cultura espanhola)
  • plaza San Martín (onde está a basílica de San Francisco)

Essas 4 praças estão dispostas em um quadrado, enquanto no centro delas está a principal e maior praça de Mendoza, a plaza Independencia, mais movimentada, abrigando uma feira de artesanato, apresentações musicais e de artistas de rua, e com um chafariz que é iluminado à noite. Lá também está o Museo Municipal de Arte Moderna.

São todas pracinhas comuns, mas lindas para caminhar, descansar ou sentar para conversar. O paseo peatonal Sarmiento é um calçadão no centro, bom para caminhar e visitar algumas lojas, restaurantes e bares com mesas internas e externas, e sorveterias.

Mendoza City Tour

Para quem gosta de passeios guiados ou possui pouco tempo para conhecer o centro, indico fazer um dos city tours por Mendoza, oferecidos pelas agências de viagens que percorrem os principais interesses turísticos do centro. Valor: a partir de a$ 170. Mais informações: Mendoza City Tour.

Há também passeios similares e de caráter histórico-cultural que saem da plaza Pedro Castillo, aos sábados, às 11h; e do quiosque de informações turísticas da Av. San Martín, esquina com a calle Garibaldi, toda quarta-feira, as 10h. Essas duas caminhadas são gratuitas e duram pouco mais de uma hora.

Turismo histórico-cultural e museus

O museu mais importante de Mendoza é o Museo del Area Fundacional, ou apenas Museo Fundacional, fundado em 1993, e que expõe relíquias históricas da cidade, arqueologia, história e fotos de como era a cidade antes do terremoto que a devastou, em 1861.

Endereço: calle Beltrán e Videla Castillo, plaza Pedro del Castillo. Contatos: (0261) 425-6927 | museofundacional@ciudaddemendoza.gov.ar.

Bem perto do museu estão as Ruinas Jesuíticas de San Francisco, também na plaza Pedro del Castillo. Um prédio construído pelos jesuítas entre 1716 e 1731 e declarado Monumento Histórico Nacional. O local é um dos poucos prédios com vestígios visíveis de como era Mendoza antes do terremoto. Horário: seg a sex, 9h as 17h.

Na plaza Independencia, no centro, está o Museo Municipal de Arte Moderna, mas que estava em manutenção quando visitamos a cidade. Contatos: (0261) 425-7279 | mmamm@ciudaddemendoza.gov.ar.

Também na plaza Independencia está a Biblioteca Municipal Ricardo Tutela. Contatos: (0261) 425-7279 | bibliotudela@ciudaddemendoza.gov.ar.

Outros locais de interesse histórico-cultural:

  • Museo del Pasado Cubano (calle Montevideo, 544)
  • Museo y Biblioteca General San Martín (Remedios Escalada de San Martín 1843, Alameda)
  • Teatro Municipal Julio Quintanilla (plaza independencia) – Horário: terças a domingos, de 9h as 14h, e de 18h as 22h. Contato: teatroquintanilla@ciudaddemendoza.gov.ar
  • Teatro Municipal Gabriela Mistral (Parque O´Higgins – Contato: (0261) 449-5391 | cultura@ciudaddemendoza.gov.ar)
  • Pinacoteca Sanmartiniana

Turismo gastronômico

Eu indico provar vinhos, é claro. Além deles, vale a pena conhecer os azeites da região, queijos, sorvetes e doces caseiros. Em se tratando de Argentina, é claro que devo citar os chocolates e alfajores, e a tradicional bebida Fernet, produzida apenas na Itália e Argentina.

Esses passeios podem ser encaixados diariamente, à noite, e até mesmo nos dias de chegada e saída da cidade.

Passeio de Compras e feiras artesanais

Para quem deseja comprar, há a feira artesanal da plaza Independencia, a mais importante de Mendoza, e que acontece aos sábados e domingos, das 11h as 23h.

A Av. Aristides Villanueva também é indicada, além da Av. Las Heras, onde há artigos locais e la feria de artesanatos de Mendoza nos fins de semana, das 11h as 23h.

Vida noturna

Mendoza possui dezenas de opções noturnas, dentre bares, restaurantes, pubs e boliches (leia-se, boates, baladas).

A boemia de Mendoza acontece principalmente na Av. Aristides Villanueva, onde estão concentrados a maioria dos bares, que funcionam, principalmente, entre terça e domingo.

O bar Al Toque é uma boa opção para curtir um barzinho e comer uns aperitivos, tendo ambiente simples, legal e com bom atendimento, a um preço justo.

Dica: vários (as) turistas buscam a Av. Aristides Villanueva pelo nome “Av. Villanueva”, ou por “Av. A. Villanueva”, e acabam não encontrando, seja pelo fato de que a placa da rua está como “Av. Aristides V.”, seja porque os próprios moradores a conhecem como “Av. Aristides”. Anote o nome todo da rua e lembre-se disso ao pedir informações nas ruas.

Há também a possibilidade de visitar o cassino da cidade (mais infos abaixo).

Já os boliches, como os argentinos chamam as boates/baladas, estão concentrados em Chacras de Coria, na ruta Panamericana, em Luján de Cuyo, uma parte mais nobre e um pouco mais cara da cidade de Mendoza.

As noitadas mais próximas do centro de Mendoza são em Challao.

Em ambos os bairros, há boates que funcionam durante todo ano e outras que funcionam apenas durante o verão e/ou inverno. As noitadas costumam acontecer de quinta a domingo, e os argentinos realizam a “prévia” em bares a partir das 22h.

As baladas mais famosas são a Iskra e a Geo.

Horários: as casas noturnas normalmente possuem entrada gratuita até 1h da manhã, enchem a partir das 2h e funcionam até as 6h.

Valores: a entrada custa a partir de a$ 100 tanto para homens, quanto para mulheres (somente entrada). Algumas cobram a$ 200-250 que são revertidos em consumação; estacionamento a partir de a$ 50; cerveja a partir de a$ 60 e drinks a$ 70-80; Combos com garrafas de vódka ou Fernet (bebida tradicional local) custam a partir de a$ 500-600, e a$ 300 para combos de cervejas longneck.

Saiba mais sobre as principais boates/baladas de Mendoza aqui.

Casino Regency

Na Argentina os cassinos são atividades legalizadas e todas as cidades grandes possuem um. Em Mendoza está o Casino Regency, local de entretenimento para quem gosta de jogatinas. O cassino fica no Park Hyatt Mendoza, na calle Chile, 1.123. O local é bonito, possui boa variedade de mesas e jogos, e, nos fins de semana, apresentações ao vivo de tango, jazz, bossa nova e outros ritmos latinos.

Festivais

Mendoza possui muitas festas populares ao longo do ano, sendo a principal delas a Fiesta Nacional de la Vendimia, que comemora a colheita das uvas e vai desde dezembro até março, quando ocorre a escolha da reina de la Vendimia de Mendoza (rainha da Vendimia de Mendoza).

Em novembro realizam-se os festivais Cantapueblo e La fiesta coral de América, tanto em Mendoza, quanto em outras cidades da província (Godoy Cruz, Las Heras e Guaymallén).

O Festival de música clásica por los Caminos del Vino ocorre em abril; e, no centro de esqui las Leñas, ocorre a Fiesta provincial de la nieve, em julho.


Booking.com

seta-instinto-viajante O que fazer em Mendoza além dos vinhos, Aconcágua, e do óbvio

lago-potrerillos-mendoza-argentina

Lago Potrerillos, no pequeno vilarejo de Potrerillos, em Mendoza. Foto: misscheck-in.com

Visitar Potrerillos

Mendoza é bastante quente e seca no verão, o que faz da região de Potrerillos um verdadeiro oásis nessa época. No pequeno povoado está o lago Potrerillos – lindo pela paisagem e onde acontecem os passeios de rafting em Mendoza – e o el Salto, um bonito arroio com queda d`água.

As águas do pequeno povoado são provenientes do degelo das montanhas da Cordilheira dos Andes e possuem um azul impressionante. Dessa forma que ocorre o abastecimento da região. Normalmente é o primeiro ponto visitado pelas agências que fazem o paseo alta montaña (passeio de alta montanha).

O mirante Cristo del cerro vale a pena visitar e é de onde se vê todo valle de Potrerillos.

As agências de turismo também oferecem outros esportes de aventura no local, além de cavalgadas e passeios em quadriciclos. Mais informações.

Águas termais: Termas de Cacheuta

termas-cacheuta-mendoza

Termas Cacheuta, em Mendoza, Argentina. Foto: experiencemendoza.com

Mendoza também possui águas termais que são ótimas de visitar. Você pode contratar uma agência que faz o traslado ou ir por conta própria, com um ônibus que sai desde o terminal de Mendoza.

Mais informações: Termas Cacheuta

Terraza Mirador

A Terraza Mirador é um mirante com vista panorâmica para toda a cidade de Mendoza e para a Cordilheira dos Andes. No local existem serviços de guias que explicam curiosidades sobre a cidade, como o fato de ser uma região de deserto que foi projetada para ser habitada e também sobre os terremotos que sofreu. A visita dura cerca de 30 minutos.

Vale a visita pela vista, informações, história e, principalmente, pelo preço: grátis!

Trilhas e Trekking em Mendoza

Se você visita Mendoza buscando fazer trilhas, as melhores opções são:

  • Monte Aconcágua
  • Los Penitentes
  • Uspallata
  • Parque Provincial Tupungato
  • Cordón del Plata
  • El Carrizal de Abajo
  • Reserva Natural de Villavicencio
  • Vallecitos
  • Valle Hermoso
  • Cuevas de las Brujas
  • El Sosneado
cordon-del-plata-mendoza

Vista do Valle de La Carrera do Cordón del Plata, Mendoza, Argentina. Foto: elportaldemendoza.com

Passeios de bicicleta

Mendoza é uma ótima cidade para passear em bicicleta. Vale visitar principalmente as bodegas e o Parque San Martín.

Você encontrará aluguéis de bicicleta a partir de a$ 100 por hora e a$ 150-250, o dia.

Voo livre no cerro Arco

Desde o cume do cerro Arco, há instrutores de voo livre que realizam saltos de parapente. Os passeios podem ser fechados em Mendoza, incluindo traslado em veículo 4×4, ou você pode subir o morro por conta própria e fechar os passeios lá, pleiteando melhores descontos.

Para quem deseja saltar de para-quedas, há passeios que levam até o Aeródromo Rivadavia, de onde saem aviões para realizar os saltos.

Puente del Inca

puente-del-inca-mendoza-argentina

Capilla (capela) Puente del Inca, Argentina. Foto: Marta Pilar | minube.com

A Puente del Inca é um povoado muito pequeno, transformado em área natural preservada, próximo do centro de esqui los Penitentes, e do Parque Provincial do Aconcagua, a caminho da fronteira com o Chile, a cerca de 175 KM de Mendoza.

O lugar é bonito e sua maior curiosidade é a formação rochosa peculiar que possui. Contudo vale a visita de passagem, ou seja, quando for visitar os lugares próximos passar por lá. Sair de Mendoza só pra isso não faz sentido.

Em seus arredores estão as Termas El Sosneado, que comentamos abaixo.

Águas termais: El Sosneado

El Sosneado é, na verdade, um lugar com águas termais abandonadas, que eram controladas por um antigo hotel de 1938. Lá é possível acampar e usar as piscinas naturais de graça.

O local fica próximo de onde houve o acidente de avião da equipe de rugby uruguaia contada no livro e filme ¡Viven! (Vivos, em português). Fica a 253 KM do centro de Mendoza, mas vale a visita. Além das termais, as principais atividades são: mirantes para os vulcões da região, e a laguna Sosneado, onde é possível praticar mergulho.

Laguna de la Niña Encantada

Ótima parada para quem está a caminho de Las Leñas! Uma lagoa com água transparente de um azul incrível! As fotos não precisam de nenhum filtro. Dá para enchergar os peixes dentro da água. Não exige muita caminhada, basta cruzar a ponte e é pertinho, não tem nem subida.

Dique El Carrizal de Abajo

O dique El Carrizal fica entre Rivadávia e Luján de Cuyo, e trata-se de uma represa que, devido a beleza do seu lago, virou um local turístico (ainda que eu ache meio bizarro uma represa ser turística).

A represa se utiliza do rio Tunuyán e no local existem vários clubes náuticos, como o Clube Mendoza, Clube de Pesca e Náutica Rivadavia (com uma escola de windsurf), Martín Pescador, El Pelícano, e o Clube Mendoza de Regatas.

O lugar possui estrutura para acampar, atividades esportivas, cavalgadas, trekking, caminhadas, windsurf, esqui aquático, motonáutica e canoagem.

Visitar San Rafael

San Rafael está na parte sul da província de Mendoza, a 230 KM da cidade de Mendoza, e vale a pena visitar se você puder. A região conserva ares mais rústicos e naturais, e lá também funcionam diversas atividades em sintonia com a natureza, como campings e hostels ecologicamente corretos, ecovilas e projetos de permacultura.

San Rafael é menor que Mendoza, com arquitetura parecida, e também grande produtora de azeite e vinhos (são mais de 80 bodegas e vinícolas).

San Rafael é mais indicada para quem busca esportes de aventura, como rafting e canoagem, e é lá que está a atração a seguir.

Valle Hermoso

valle-hermoso-mendoza

A cadeia montanhosa do Valle Hermoso, lindo como seu próprio nome sugere. Foto: welcomeargentina.com

O Valle Hermoso fica a caminho do centro do esqui las Leñas e é simplesmente uma das paisagens mais magníficas de Mendoza. Para chegar é possível ir por conta própria, mas a maneira mais viável é contratar o passeio com alguma agência. O local é mais indicado para pessoas com bom preparo físico.

O vale possui um acidente geográfico chamado Cañón del Atuel, um cânion com cerca de 20 KM de extensão, que é cortado pelo rio El Nihuil, usado para praticar rafting.

Malargüe e Cuevas de las Brujas (ou caverna de las brujas)

Malargüe é um lugar bem bonito, a cerca de 415 KM de Mendoza, e 30 KM do centro de esqui las Leñas.

Na região há cavernas, lagoas e montanhas. Dentre os principais interesses estão: cuevas de las brujas, a laguna Llancanelo, povoada por flamingos e outras aves, o Parque del Ayer e o Museo Regional, que expõe múmias e dinossauros, e a Reserva Provincial La Payunia, boa para observar paisagens locais.

As cuevas de las brujas são um monumento natural protegido por uma Reserva Nacional. Trata-se de um ótimo lugar para fazer trekking, principalmente para quem gosta de natureza e possui interesses geológicos.

Parque Provincial Tupungato

parque-provincial-tupungato

Vulcão Tupungato, no Parque Provincial Tupungato, em Mendoza, Argentina. Foto: elcucodigital.com

Um parque enorme de 170.000 hectares, localizado a 130 KM de Mendoza. Os maiores pontos de interesse são seus glaciares e o vulcão Tupungato, já inativo, que possui trilhas até seu cume e é um ótimo local para ver condores.

Mais informações (em espanhol)

Visitar Uspallata

Distando cerca de 105 KM de Mendoza, Uspallata está localizada em um vale, entre as montanhas, próxima da fronteira com o Chile, da Puente del Inca e da estação de esqui los Penitentes.

Geralmente, é lá que as agências de viagens que visitam o entorno param para almoçar. A cidadezinha em si é feia, com ruas de terra e casas e negócios simples. Seu maior interesse turístico é o passeio às Curvas de Villavicencio (que citamos abaixo).

Lá também estão as Bóvedas de Uspallata, antigas ruínas indígenas.

Reserva Natural de Villavicencio e Camino de las 365 curvas

ruta-de-las-365-curvas-mendoza

Camino de las 365 curvas ou Ruta de las 365 curvas, na Reserva Natural de Villavicencio, em Mendoza. Foto: elportaldemendoza.com

Reserva Natural de Villavicencio fica a 50 KM de Mendoza e protege cerca de 70.000 hectares de natureza selvagem, sendo um ótimo local para ecoturismo.

O local mais famoso de Villavicencio é o chamado “camino de las 365 curvas” (caminho das 365 curvas), uma estrada de terra que contorna a montanha até o mirador el Balcón, de onde se tem uma vista panorâmica da Cordilheira dos Andes, incluindo o monte Aconcágua. A estrada era o antigo caminho entre Argentina e Chile.

Na reserva também estão as Termas de Villavicencio.

Horário: quarta a sexta, das 9:30h as 18 h (fechamento da bilheteria e última visita guiada as 17:30h); sábados e domingos, das 9:30h as 18:30h fechamento da bilheteria e última visita guiada as 17:30h. Valor: a$ 135, adultos, e a$ 95, menores de 6 a 12 anos (aceitam cartões de crédito e débito Visa). Mais informações.

Outras atividades

Você tem a possibilidade de fazer rafting em vários locais, dentre os principais:

  • Potrerillos
  • Valle Hermoso
  • Río Mendoza
  • San Rafael

As agências de turismo de Mendoza também oferecem algumas outras atividades não listadas aqui.

Valores e dados de maio de 2016

Mais informações: Ciudad de Mendoza (em espanhol)

Obrigado pela leitura e boa viagem!

Viaje com o melhor seguro viagem internacional: World Nomads (link afiliado)

Gostou do artigo? Então ajude o Instinto Viajante a se manter no ar =) Clique aqui e doe quanto quiser. Obrigado!

Foto cabeçalho dicas de viagem Mendoza: Travel with pen and palate

Se esse artigo lhe ajudou pode ajudar outros viajantes, curta e compartilhe =)



Booking.com

seta-instinto-viajante Mais dicas para viajar pela Argentina

Você tem outras dúvidas ou mais dicas de viagem para Mendoza? Conte para nós nos comentários!

Curta Instinto Viajante no Facebook e siga-nos pelo Instagram


« | »

Sobre