Villa la Angostura: o que fazer em Villa la Angostura de bicicleta (Argentina)

o_que_fazer_em_villa_la_angostura_de_bicicleta

Está procurando o que fazer em Villa la Angostura de bicicleta?

Então você acaba de encontrar o artigo perfeito para planejar sua viagem para a Patagônia argentina! Nossa sessão ciclismo viaja para a região fria da América do Sul e traz para você 6 roteiros incríveis para andar de bicicleta, montain bike e/ou downhill em Villa la Angostura, Argentina.

Villa la Angostura, Patagônia argentina, de bicicleta

Villa la Angostura é uma pequena cidade de menos de 15 mil habitantes, vizinha de San Carlos de Bariloche, situada na região de Los Lagos, na Patagônia argentina. Entre seus habitantes é conhecida como “Jardín de la Patagonia” (jardim da Patagônia), devido a beleza e abundância de sua flora. Para muitos, é a cidade mais bonita da Cordilheira dos Andes. Está localizada às margens do lago Nahuel Huapi e é ponto de partida para visitar o Parque Nacional los Arrayanes e o Bosque de Arrayanes, o cerro Bayo, e a Ruta de los siete lagos, caminho que chega à cidade de San Martín de los Andes, passando por sete lagos argentinos. A cidade possui clima de montanha e é uma ótima escolha para quem gosta de bicicleta e ecoturismo, com bosques, lagos, rios, montanhas, mirantes e cachoeiras, indicada para pessoas de todas as idades.

Continue lendo para saber:

– O que fazer em Villa la Angostura de bicicleta
– 6 roteiros para fazer de bikemontain bike e/ou downhill em Villa la Angostura

Leia todo artigo ou escolha o tópico no índice para ir direto ao assunto.

O que fazer em Villa la Angostura de bicicleta

Com sua natureza privilegiada, Villa la Angostura, no departamento de Los Lagos, sul da província de Neuquén, na Argentina, oferece diversas possibilidades de passeios ciclísticos. Foi por isso que o Instinto Viajante selecionou as melhores coisas para fazer em Villa la Angostura de bicicleta. Você confere agora nossos 6 roteiros de bike para essa linda cidade. Esperamos que você goste e tenha um bom pedal!

Antes pode te interessar ver nosso Guia completo de Villa la Angostura, com todas as dicas de viagem da cidade, como chegar, preços médios de hospedagem e alimentação, e outras coisas para fazer

Viaje com o melhor seguro viagem internacional: World Nomads (link afiliado)

Confira aqui como chegar e se locomover em todas as cidades da Patagônia argentina e chilena

6. Ciclismo histórico-cultural

No roteiro ciclístico histórico-cultural de Villa la Angostura, indicamos conhecer 4 pontos, inciciando pela Feria de los Artesanos, uma feirinha com venda de artesanatos, tecidos, e culinária local e aborígene, localizada em frente ao terminal de ônibus de Villa la Angostura (Av Siete Lagos, 26, no centro), todos os dias da semana. Depois ir até a Capilla Vírgen Nina (calle Obispo de Nevares, 92), uma pequena capela de estilo medieval, e, em seguida ao Museu Histórico Regional, pequeno local que conta um pouco da história da cidade e da região, além de falar dos povos antigos (Bv. Nahuel Huapi, 2.177). Fechando esse passeio curto e informativo, visitar a Capilla Nuestra Señora de la Asunción (Bv. Nahuel Huapi s/n com calle Vírgen de la Asunción, a caminho do Parque Nacional los Arrayanes), construída no início do século XIX, em 1936, com arquitetura similar aos prédios suíços.

Esforço físico: leve. Duração: meio dia.

5. Río Bonito e lago Nahuel Huapi

Nosso segundo roteiro é um passeio fácil de bicicleta com ecoturismo. Com saída desde o centro de Villa la Angostura, deve-se seguir para o sul, sentido San Carlos de Bariloche, até alcançar a entrada para a Ruta 237, à esquerda. O caminho é asfaltado e segue tranquilo, tomando o desvio que sobe para o cerro Bayo. Logo chegará o primeiro ponto de interesse, o río Bonito, a 5 KM do centro. Nesse local é possível sair da rodovia e margear o rio, em uma linda caminhada.

Voltando a rodovia e seguindo mais um quilômetro pelo mesmo sentido, está a entrada para a península Puerto Manzano, um dos lugares mais lindos da cidade. Nesse local, as ruas passam a ser de terra, entre bosques, até encontrar duas baias com vista para o lago Nahuel Huapi. O lugar é excelente para passar a tarde e admirar o lago. Para retornar ao centro são apenas 7 KM.

Esforço físico: leve. Duração: meio dia.

Encontre hospedagens boas e baratas com o Booking.com (link afiliado)

4. Bosque de Arrayanes

Nosso quarto roteiro inclui um passeio de bicicleta clássico da cidade, imperdível para quem visita Villa la Angostura: o Bosques de Arrayanes. Localizado na Península de Quetrihué, dentro do Parque Nacional los Arrayanes, que possui 1.840 hectares de bosques, com trilhas e mirantes para o lago Nahuel Huapi. Considerado o único parque de arrayanes do mundo, possui como maiores interesses paisagens lindas, montanhas, flora e fauna. Está situado dentro do Parque Nacional Nahuel Huapi e pode ser visitado para trilhas curtas ou mais longas. Seu principal trekking leva até o Bosque de Arrayanes e pode ser feito com bicicleta, em um percurso fácil de 24 KM (ida e volta), onde se vê árvores de até 600 anos e 20 metros de altura média. Horário: 10h-17h. Valor de entrada: a$ 130 para residentes do Mercosul (como o Brasil) e a$ 150 para outros estrangeiros.

Esforço físico: médio. Duração: dia inteiro.

3. Mirador cerro Belvedere e lago Correntoso

Um lindo roteiro de bike e mirante com vista para os lagos Nahuel Huapi, Correntoso, Espejo, e o entorno da região, como as montanhas, já no Chile, que pode ser feito em bicicleta. Tem início na calle Cacique Antriau, à direita de quem sai do centro pela Av. Siete lagos. A rua sobe até a entrada do sendero (trilha) para o Mirador cerro Belvedere. Pelo caminho há placas sinalizando.

A trilha que segue com tendência à direita leva ao mirante cerro Belvedere, enquanto pela esquerda chega no mirante para a cachoeira Cascada Incayal. O caminho é lindo, com diversas espécies de fungos e cogumelos coloridos (não coma-os sem conhecimento, pois quase todos são venenosos).

A subida é um pouco desgastante, mas compensa pela vista, e pela descida, que se assemelha a um passeio de downhill leve. Depois de descer, vale a pena seguir a direita, na Av. Siete Lagos, pois um quilômetro mais leva até o desvio (à esquerda) para o río Correntoso, onde pode-se observar, por uma pequena ponte de madeira, a linda junção do lago Correntoso com o Nahuel Huapi, em águas cristalinas e esverdeadas.

Esforço físico: médio. Duração: meio dia. Valor: gratuito, mas o acesso é ao lado de uma reserva Mapuche, onde existe a possibilidade de cobrança para passar (a$ 10). Os mesmos também oferecem vendas de lanches e artesanatos.  Observações: leve água, pois não possuem fontes no local. No inverno não é indicado devido ao grande acúmulo de neve.



Booking.com

2. Cerro Bayo e Cascada del Río Bonito

Um roteiro também de bike e ecoturismo e um pouco mais exigente fisicamente leva ao cerro Bayo e à Cascada del Río Bonito. Novamente deve-se seguir ao sul, sentido San Carlos de Bariloche, até alcançar a entrada para a Ruta 237, à esquerda, e daí seguir pelo acesso a Ruta 66, caminho para o cerro Bayo. O trajeto possui 6 KM de subida em rípio (areia e pedra) que exigem bom preparo.

Chega-se ao seu mirante para a Cascada del Río Bonito por uma pequena trilha íngreme, mas curta (cerca de 200 metros), depois de passarem alguns mirantes. Ela pode estar mais cheia ou mais vazia, de acordo com a época do ano, mas vale a visita, tanto pelo belo salto de cerca de 20 M, quanto pelo caminho, em meio ao bosque

Ao voltar, deve continuar até a entrada do cerro Bayo. Lá é possível utilizar os meios de elevação do parque invernal (funciona o ano inteiro) para subir até o refúgio (similar a um hostel) Club Andino. Perto do local há um caminho com vista privilegiada da cidade e entorno, como para o cerro Tronador, Isla Victoria e cerro Catedral, em Bariloche.

Na volta, o pedal se transforma em downhill, em uma descida eletrizante desde o cerro Bayo até a cidade, próximo de 9 KM de descida. Tome cuidado, tanto pelo caminho acidentado e com pedras, quanto pela possibilidade de pegar uma velocidade muito alta.

Esforço físico: alto. Duração: dia inteiro.

1. Ruta de los 7 lagos

Pra nós a melhor opção de roteiro em bicicleta de Villa la Angostura, a Ruta de los 7 lagos é o caminho que liga Villa la Angostura a San Martín de los Andes, em 110 KM, passando por sete lagos lindos.

Para esse pedal você não precisa realizar todo trajeto, pois é longo, mas pode visitar os primeiros lagos, ou ir até onde achar melhor. Para chegar, basta seguir pela Av. Siete Lagos, sentido norte, passa pela ponte com vista para o río Correntoso, lago Correntoso e lago Nahuel Huapi, que são lindos. E, depois de 11 KM, chega na rotatória que, pela esquerda, segue ao Paso Cardenal Samoré, na fronteira com o Chile; e, pela direita, segue pelo nosso roteiro, sentido San Martín. Passando cerca de 100 M chega-se ao caminho que desce para o lago Espejo Grande, um lindo lugar para curtir a natureza. Daí em diante, todo trajeto apresenta lindos lagos, basta definir qual seu limite pro pedal.

Esforço físico: leve. Duração: meio dia ou dia inteiro.

Veja todos os detalhes da Ruta de los 7 lagos

Leia mais sobre como chegar, preços médios de hospedagem e alimentação, e outras coisas para fazer em Guia completo de viagem Villa la Angostura

Fazer sua viagem sem um seguro viagem internacional é o pior tombo. Dê uma olhada na World Nomads (link afiliado)

Pode te interessar: Os melhores centros de esqui da Argentina; e os 21 destinos mais baratos para esquiar na Argentina

Veja todos os nossos recursos de viagem para planejar sua melhor trip!



Booking.com


Foto divulgação o que fazer em Villa la Angostura de bicicleta: villalaangostura.com.ar

Se esse artigo lhe ajudou pode ajudar outros viajantes, curta e compartilhe =)

Caso tenha dúvidas, pergunte e tentaremos ajudar – sua dúvida pode ser a mesma de outros viajantes. Se encontrar erros ou atualizações avise-nos, por gentileza.

Curta Instinto Viajante no Facebook e siga-nos pelo Instagram


« | »

Sobre