Guia completo Cataratas de Iguazú, Puerto Iguazú, Argentina

cataratas-de-iguazú-garganta-del-diablo-dicas

Cataratas de Iguazú, Puerto Iguazú, Argentina – Guia completo!

As Cataratas del Iguazú (ou Cataratas de Iguazú, como vou me referir no artigo) são o lado argentino das Cataratas, e ficam em Puerto Iguazú, Misiones – pertinho de Foz do Iguaçu.

Como mencionei na primeira parte deste Guia, quando dei dicas das Cataratas brasileiras, não há um lado melhor que outro, você precisa visitar ambos os parques. Por isso fiz dois artigos, para que que ficassem bem completos (e espero que tenha conseguido).

Você verá agora, aqui no Instinto Viajante, a segunda parte dessa viagem, com: o que achei das Cataratas argentinas, onde ficam, como chegar, clima, quando ir, preçosdicas para economizar, que roupa levar, e muitas fotos!!

+ Parte 1: Cataratas do Iguaçu (Brasil)

Notas:

  • Valores em Pesos Argentinos (quando tiver ARG$), Real (quando tiver R$) e Dólar (quando tiver US$)
  • Referência: normalmente, R$ 1 compra ARG$ 5
  • Preços e dados de setembro de 2017
instinto-viajante-cataratas-argentina

Cachoeiras no lado argentino das Cataratas do Iguaçu, em Puerto Iguazú, Misiones, Argentina

Cataratas de Iguazú, Puerto Iguazú (Argentina)

Você verá nesse artigo:

Ajude o Instinto Viajante a se manter no ar =) Clique aqui e doe quanto quiser. Obrigado!

seta-instinto-viajante O que eu achei das Cataratas de Iguazú (Argentina)?

cataratas-do-iguaçu-argentina-onde-fica

Garganta del Diablo (Garganta do Diabo) – Principal passeio das Cataratas no lado argentino (em Puerto Iguazu).

Achei as Cataratas do Iguaçu como um todo, incríveis, e, fugindo de ser repetitivo em relação à Parte 1 do artigo, prefiro fazer um paralelo entre Brasil e Argentina.

  • Antes de ler: considere esse paralelo apenas como uma forma mais fácil de entender, e não como uma comparação, pois um lado não é melhor que outro, mas, sim, diferente.

No Brasil você verá mais quedas d’água, pois possuem ótimos mirantes para as cachoeiras argentinas, além de praticamente entrar em baixo da Garganta do Diabo. Provavelmente você terá mais fotos bonitas e panorâmicas da paisagem.

Na Argentina você têm possibilidade de fazer mais trilhas e passeios, além de sentir a imponência aterradora da Garganta del Diablo, já que a passarela leva à parte superior da Garganta. Lá conseguimos entender melhor por que a cachoeira tem esse nome.

O parque

Trens conduzem turistas no lado argentino das Cataratas do Iguaçu

O Parque Nacional Iguazú é mais rústico, com caminhadas um pouco mais longas em meio à natureza. Não chegam a ser trilhas selvagens, mas dão maior sensação de liberdade e contato com o meio-ambiente do que o parque brasileiro, onde saltamos do ônibus e praticamente já caminhamos sobre uma passarela de metal (isso também é diferente: a maioria das passarelas argentinas são de madeira).

Ao invés de ônibus, eles usam trenzinhos e há algumas partes em que você pode ir andando se quiser.

Conforto X Impacto ambiental

O parque brasileiro é mais estruturado, profissional e moderno, enquanto o argentino é mais desorganizado e menos confortável. Todavia, gostei de lá por que eles são um pouco mais amigáveis com a fauna e flora. Não curto coisas muito mecanizadas/construídas e que, consequentemente, degradam bem mais.

Uma grande diferença são as atividades. Enquanto no Brasil, o parque permite atividades de impacto ambiental alto, como voos de helicóptero e uso de carros poluentes com frequência; na Argentina não há, tendo impacto, porém menor.

+ (Vídeo) Cataratas do Iguaçu vistas por drone

seta-instinto-viajante Cataratas de Iguazú: melhor época pra ir e clima ☂ ☀

clima-puerto-iguazu-melhor-epoca-cataratas-do-iguaçu-argentina

Clima e temperatura média ao longo do ano em Puerto Iguazú, Cataratas argentinas. Fonte: pt.climate-data.org.

O clima de Puerto Iguazú é quente e temperado, com muitas chuvas ao longo do ano, inclusive no mês mais seco, e variações consideráveis de temperatura.

Qual a melhor época para visitar as Cataratas argentinas?

Depende do que você deseja, mas em qualquer mês do ano será espetacular (e cheio de pessoas).

No inverno chove menos, tem dias de céu azul e menos turistas, mas é mais frio. Quando digo menos turistas, não espere o parque vazio, pois há visitantes durante o ano todo. Mas não tem comparação com o verão.

No verão, os dias são mais quentes, com possibilidade de fotos mais vibrantes, usar roupas leves e ser mais confortável para se molhar, mas chove mais. O ponto negativo é que o Parque Iguazú fica entupido de turistas – você provavelmente terá várias fotos com pessoas desconhecidas ao lado (os meses mais quentes sempre batem recordes de visitas)!

guia-de-viagem-cataratas-do-iguaçu-argentina

Não importa a época, as Cataratas do Iguaçu (no Brasil ou Argentina) nunca estão vazias. No máximo “menos cheia”. Tenha paciência e boa sorte para tentar sair sem ninguém em suas fotos =)

Nota: fomos no final de julho, em uma quinta-feira. Entramos 12:30h, o parque estava cheio, mas não lotado – pegamos filas pequenas para o trem. Os mirantes estavam “disputados”. O dia estava mais bonito, azul, do que quando fomos no parque brasileiro.

  • Temperatura média anual: 21,2 °C
  • Temperatura média no verão: 25,5 °C
  • Temperatura média no inverno: 16,8 °C
  • Mês que menos chove: julho (agosto também chove menos)
  • Mês que mais chove: outubro
  • Mês mais quente: janeiro (26 °C)
  • Mês mais frio: julho (16 °C) – junho também é frio (16,3 °C)

Dicas:

  • Puerto Iguaçú tem clima muito parecido com Foz, mas é levemente mais fria;
  • Suas maiores chances de encontrar dias de céu azul e fugir das chuvas são em julho e agosto. Pra mim, agosto é a melhor época para visitar às Cataratas de Iguazú, pois chove pouco, faz mais calor que julho e tem menos turistas que no verão;
  • outubro a janeiro são os meses que as Cataratas ficam com maior volume de água, pois chovem mais – dezembro e janeiro costumam ter muita água;
  • a baixa temporada em Puerto Iguazú é entre março e junho, e a alta, de dezembro a fevereiro. Mas você verá muitas pessoas turistando em qualquer mês;
  • chegue cedo, principalmente no verão, além de aproveitar mais e devagar, chegando antes das excursões e traslados você evitará filas e pegará o parque um pouco mais vazio.

Para consultar a previsão do tempo e/ou condição do mar, indico: WindguruAccuWeather e Climatempo.

Dados climáticos: pt.climate-data.org

seta-instinto-viajante Como chegar nas Cataratas del Iguazú, Puerto Iguazú, Argentina

cataratas-do-iguaçu-argentina-como-chegar-de-onibus

Ônibus do lado argentino – Veja a seguir como chegar nas Cataratas argentinas de ônibus por conta própria.

Para chegar nas Cataratas de Iguazú (lado argentino) é preciso ir até Puerto Iguazú, Misiones, e, de lá, seguir para o parque.

Endereço: Ruta 101, KM 142, 3370, Puerto Iguazú, Misiónes, Argentina.

Distâncias:

  • Centro de Puerto Iguazú (Argentina) – 18 KM (trajeto)
  • Centro de Foz do Iguaçu – 26 KM (trajeto)
  • Cataratas Brasileiras – 29 KM (trajeto)
  • Centro de compras de Ciudad del Este (Paraguai) – 32,5 KM (trajeto)

Dica: se você vem de outras cidades e de ônibus, pesquise e compre sua passagem com o Click Bus.

É possível chegar no Parque Nacional Iguazú com veículo próprio (trajetos acima), ônibus, traslados, ou táxi – as estradas são boas e asfaltadas.

  • Estacionamento: o do parque custa ARG$ 50 (motos), ARG$ 100 (carros) e ARG$ 160 (ônibus), e é pago junto com o ingresso do parque. No entorno também têm estacionamentos e custam R$ 15 (motos e carros) e R$ 25 (vans).

OBS: apesar de mais cômodo, se você for em veículo próprio ou alugado terá uma desvantagem em relação ao ônibus, táxi e traslado: as filas na aduana (principalmente em épocas cheias). Estando com veículos, é preciso passar em balcões de atendimento específicos e o trâmite é mais demorado. No último tópico dessa seção falo sobre a aduana.

• De ônibus

onibus-de-foz-do-iguaçu-para-puerto-iguazu

Ônibus de Foz do Iguaçu para Puerto Iguazú, Argentina.

É fácil (e barato) ir de ônibus para as Cataratas argentinas. Você deverá pegar um ônibus de Foz do Iguaçu para Puerto Iguazú e, de lá, outro para as Cataratas (não se assuste pela baldeação, é tranquilo). Veja abaixo.

OBS:

  • Gasta-se 2 a 3 horas para ir e voltar, entre deslocamentos e esperas. Nós fomos em dia de semana e gastamos 40 minutos para ir de Foz até o parque e 1h para voltar (sendo 40 minutos do parque até a rodoviária de Puerto Iguazú, 15 minutos aguardando e mais 15 minutos até Foz);
  • Se estiver em grupo ou não importar-se em pagar mais, da pra pegar um taxi que gasta metade desse tempo. Valor médio de táxi: R$ 72 (bandeira 1); R$ 80 (bandeira 2).

1 – Ônibus Foz – Puerto Iguazú | Valor: R$ 4 (ou ARG$ 20) | Horários (destaque amarelo indo, vermelho voltando)

Dicas:

  • Peça e guarde seu ticket de passagem para poder voltar pro ônibus depois dos trâmites da aduana;
  • O link dos horários que deixei acima pode gerar uma confusão por que mostra nomes de várias empresas, mas não se preocupe. Basta ficar em um dos pontos (cito abaixo) que é tranquilo e você verá escrito “Puerto do Iguazú” na frente;
  • O primeiro ônibus sai de Foz 7:30h;
  • O último sai de Puerto Iguazú 19:15h (exceto em dias de lua cheia, quando o último sai 00:35h). Se perde-lo, você precisará gastar bem mais com táxi.
horarios-onibus-foz-do-iguaçu-para-puerto-iguazu

Horários ônibus Foz do Iguaçu para Puerto Iguazú. Esquerda (indo para Argentina) e direita (voltando para o Brasil). Fonte: iguazuargentina.com.

Dica: tenha os horários acima como base, mas chegue um pouco antes, pois quando fomos, o ônibus de 17:30h (voltando de Puerto Iguazú) saiu 15 minutos antes.

Onde pegar? (Itinerário)

O ponto inicial da Linha Foz – Puerto Iguazú é na cabeceira da Ponte da Amizade (fronteira com Ciudad del Este, Paraguai). Você o pega do lado brasileiro (Foz), na frente do Restaurante e Lanchonete São Jorge, perto da aduana brasileira.

Saindo de lá, para nos pontos verdes, escritos “Linhas internacionais“. Itinerário:

  • Av. Juscelino Kubitschek
  • Rua Men de Sá (atrás do Terminal de Transporte Urbano – TTU)
  • Rua Tarobá
  • Rua Engenheiros Rebouças
  • Av. Jorge Schimmelpfeng
  • Av. das Cataratas
  • Av. Mercosul

Entrando na Argentina pela Ponte da Fraternidade (Tancredo Neves), e indo até o Terminal de Puerto Iguazú (Terminal de Omnibus).

Onde saltar?

O mais fácil é ir até o Terminal de Puerto Iguazú, de onde saem os ônibus para as Cataratas argentinas.

No nosso caso, o motorista disse que dava para descer antes, na Av. Victoria Aguirra, onde há um ponto, próximo do trevo que entra para as Cataratas. Foi bom por que ganhamos tempo, mas não é tanto, já que a rodoviária fica há uns 10 minutos de lá. No verão e feriados com certeza vale mais a pena ir até o terminal para conseguir lugar e ter horários certos.

Dica: no ponto que descemos havia taxistas que cobravam o mesmo valor do ônibus, mas só saem quando enchem o carro (4 pessoas). Pra nós não era vantagem por que estávamos em casal e teríamos que pagar pelos bancos vazios para sair logo, mas se você estiver em 4 ou quiser pagar um pouco mais, é uma possibilidade (aí vale mais a pena saltar lá – basta pedir ao motorista para avisar).

2 – Ônibus Puerto Iguazú – Cataratas argentinas | Valor: ARG$ 65 (mais barato); R$ 22; US$ 7 – valores só de ida | Horários: foto abaixo | Viação Rio Uruguay

cataratas-do-iguaçu-argentina-onibus-puerto-iguazu

Ponto do lado argentino onde pegamos o ônibus para chegar nas Cataratas argentinas.

Este ônibus também é fácil identificar, pois na frente estará escrito “Cataratas / Waterfalls / Iguazu Falls. Salte no ponto final, na entrada do Parque Iguazú (são 20-30 minutos).

O primeiro vai 7:15h e o último volta 20:15h (lembre-se que o último ônibus Puerto Iguazú – Foz sai 19:15h).

Dica: ao chegar no parque, você pode ir ate o guichê da Rio Uruguay e comprar sua passagem de volta. As passagens não têm horário certo (confirme ao comprar) e evita pegar fila na volta.

horarios-onibus-cataratas-puerto-iguazu_rio_uruguay

Horários ônibus Puerto Iguazú – Cataratas argentinas (Viação Rio Uruguay). Note que há ônibus para pessoas com necessidades especiais, mas em horários específicos.

• Aeroportos

Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu (IGU) | Brasil

Meio mais comum para brasileiros. Recebe voos das principais cidades, operados pelas companhias AzulGolLATAM e Avianca.

O aeroporto de Foz fica a apenas 3 KM do centro e 28 KM das Cataratas argentinas. O ônibus 120 (citado acima) faz o trajeto até o centro de Foz. De lá é fácil ir para Puerto Iguazú, como citei acima.

Dica: fuja dos preços do aeroporto que são absurdos. Alguns:

  • Refrigerante (lata) R$ 10
  • Pizza brotinho R$ 15
  • Sanduíche R$ 25

Aeroporto Internacional Cataratas del Iguazú (IGR) | Argentina

Voos da Aerolíneas Argentinas, LAN Argentina, Andes Líneas Aéreas e Avianca Argentina.

O aeroporto de Puerto Iguazú fica a 9 KM das Cataratas argentinas.

Aeroporto Internacional Guarani (AGT) | Paraguai

Voos da LATAM e Amaszonas Paraguai

seta-instinto-viajante Aduana: dicas e informações

cataratas-do-iguaçu-argentina-blog-de-viagem

Parque Iguazú – Cataratas argentinas

Indo de avião, você fará todos os trâmites no aeroporto. Por terra, entrará na Argentina pela Ponte da Fraternidade (Tancredo Neves) e logo verá as aduanas, onde é obrigatório parar e registrar-se.

Se for de ônibus, o motorista normalmente avisa sobre às aduanas e quando parar, você verá a maioria das pessoas descendo. Se estiver de carro/moto, atente-se mais, mas você verá.

A primeira aduana é só para não brasileiros. Na segunda você deverá descer e fazer a imigração. Quando voltar pro ônibus não precisa pagar outra passagem (guarde seu ticket). Lembre-se que na volta você precisará saltar na primeira e não na segunda.

Dicas

Passaporte ou RG? – Nós estávamos com passaporte, mas como queríamos economizar folhas, apresentamos apenas nossas identidades para passar. Pode parecer besteira, mas lembre-se que quanto mais rápido seu passaporte encher, mais rápido terá que pagar por um novo.

Bate e volta – Se você informar que vai só nas Cataratas (não vai dormir em Puerto Iguazú), geralmente não pega nem papel (se você receber algum papel, guarde, pois será preciso entregar quando voltar e dá problema se você o perder). Se for ficar na Argentina, mesmo que só uma noite, é necessário avisar e pegar o “permiso” (autorização) de turista, podendo ficar até 3 meses. Se não avisar em um primeiro momento, mas mudar de ideia e quiser dormir na Argentina, é preciso voltar na aduana e informar – caso contrário, você estará ilegal.

Fila – Após o registro, há uma fila grande para passar bagagens no detector. Se você tiver só com uma bolsa ou mochila pequena pergunte ao guarda se pode passar, pois está sem mala. Fizemos isso e não precisamos enfrentar a fila, que estava grande, sem necessidade.

Paga para atravessar? – Não. A travessia é gratuita, mas se você for atravessar com veículo próprio ou alugado, é preciso fazer o seguro Carta Verde.

Pouco antes da aduana brasileira há um escritório pequeno com uma pintura escrito “Carta Verde”, onde você pode contratar. Fica na Av. Mercosul, 101 e funciona das 7:30h as 18h. Você verá uma placa escrito “carta verde”, na beira da estrada, à direita (início da Av. Mercosul, depois da rótula para quem vem da Av. das Cataratas.

Eles emitem o seguro na hora e lhe entregam um Certificado que o comprova. Você precisará dirigir sempre com esse documento original.

Se você estiver com um carro próprio, basta apresentar seus documentos e do veículo; se for alugado, é preciso entregar uma autorização dada pela locadora ao alugar (se não te entregarem, peça).

Preços:

  • 3 a 7 dias US$ 15-20
  • até 15 dias – US$ 40-45
  • 16 a 30 dias – US$ 60-65

Os valores são parecidos para carros e motos.

Saiba tudo sobre o seguro Carta Verde e como fazer online

Taxa de turismo

Atualmente tem sido comum policiais argentinos pararem veículos com placa brasileira e cobrarem um “taxa de turismo”, também conhecida como “taxa eco turística municipal” no valor de R$ 5 por pessoa (se é meio ambiente não deveria ser por veículo?).

Pesquisando, percebi que é uma taxa que o governo argentino pretende por em vigor em todas as fronteiras, mas ainda não há nenhuma cobrança oficial, ou seja, não está em vigor.

Acredito que policiais e pessoas ligadas à prefeitura estejam agindo de má fé, portanto, procure saber sobre o tema e, se for o caso, recuse-se a pagar. De todo modo, prepare-se para ser parado (a).

Documentos para maiores (+18)

O controle imigratório argentino SÓ aceita: Identidade (RG) ou Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Passaporte, dentro do prazo de validade. NENHUM outro documento é aceito.

Documentos para menores

Ao viajar com menores de idade, há a possibilidade de ter de fazer o Documento de viagem para menor (clique para saber quando precisa e como fazer).

O mesmo serve para o (a) menor viajar sozinho (a).

seta-instinto-viajante Parque Iguazú: preços, horário, mapa e informações

cataratas-do-iguaçu-argentina-dicas-de-viagem

Lindo arco-íris nas Cataratas argentinas, Puerto Iguazú.

As Cataratas de Iguazú ficam dentro do Parque Nacional Iguazú. Paga-se uma entrada e há horário para permanência. Como citei, o parque argentino é mais simples e peca em organização. Mas possui vários serviços:

  • posto de informações turísticas
  • caixas eletrônicos
  • banheiros
  • lanchonetes
  • cafeterias
  • restaurante
  • lojas de souvenirs
  • agências de passeios
  • lan houses
  • posto médico
  • parquinho com brinquedos de crianças
  • canil gratuito (caniles)
  • cadeiras de rodas gratuitas (sillas de ruedas)
  • serviço de aluguel de carrinho de bebe (cochecitos para bebés)
  • guarda volumes (guardaequipaje)
  • hotel

Visitamos em 2016, pagando ARG 250 por pessoa (hoje é ARG 400). Hoje, ainda acho que vale a pena pagar pelo que se vê – uma paisagem única no mundo inteiro. Mas o valor era bem mais acessível.

Abaixo todas as informações e dicas.

Dica: não é necessário contratar guia, o passeio incluso no ingresso (para ver as cachoeiras) pode perfeitamente ser feito por conta própria. Evite excursões, pois você precisará andar bem mais devagar, esperando todo grupo, e enfrentar mais filas.

Valor do ingresso

Moradores (as) do Mercosul têm descontos (leve documentos, claro). Valores abaixo (já com descontos):

  • Brasileiros (as) adultos (as): ARG$ 400
  • Crianças (6 a 12 anos): ARG$ 100

Consulte o valor hoje.

Nota: é difícil encontrar informação sobre, mas pelo que entendi só há descontos para estudantes e idosos (as) argentinos (as). Ou seja, brasileiros (as) pagam os valores normais.

Importante: o parque argentino SÓ aceita dinheiro (pesos) para comprar ingressos. NÃO aceita cartões, nem Real, e não há compra online. Troque seu dinheiro antes de ir, pois a cotação na entrada do parque é sempre pior que nas casas de câmbio.

Dica: se quiser visitar o parque dois dias, passe na bilheteria ao sair e solicite o desconto de 50% para o segundo dia.

Horário de funcionamento

O Parque Iguazú funciona todos os dias do ano e permite entrar das 8h as 16:30h (em épocas cheias, como verão e feriados, pode ter uma hora a mais, consulte). O horário limite para saída é 18h.

Como citei, chegando no primeiro horário você tem chances de visitar às Cataratas antes das agências de viagem chegarem, encontrando o parque bem mais vazio. Isso faz diferença principalmente no verão.

Contatos do Parque Iguazú

  • Telefone: +54 3757 491469 ou +54 3757 420722
  • E-mail: iguazu@apn.gov.ar
  • Facebook 
  • Site

Mapa das Cataratas argentinas

mapa-cataratas-de-iguazu-argentina

Mapa das Cataratas do Iguaçu (lado argentino). Fonte: iguazuargentina.com.

Baixe o mapa das Cataratas argentinas em alta definição ou veja aqui.

Quanto tempo dura o passeio pelo parque argentino?

O legal é reservar um dia inteiro para ver tudo, pois na Argentina você andará mais e os intervalos dos trenzinhos atrasam um pouco a visita. Mas, se você tiver com tempo corrido, dá pra fazer em 5h-6h.

Nós estávamos com tempo curto. Tiramos muitas fotos e aproveitamos os mirantes com calma, mas tivemos que caminhar rápido pelas passarelas – gastamos 4h (sem passeios extras e sem a ida a Isla San Martín), mas gostaríamos de ter tido mais tempo.

Nota: se você quiser visitar com calma, fazer TODAS as trilhas e passeios extras, considere visitar o parque em 2 dias (há desconto de 50% para a compra do segundo dia). Se quiser ver só os pontos principais, não vejo necessidade.

Deslocamento

Dentro do parque caminha-se bem. O transporte é feito no tren de la selva (já inclusos no ingresso) São apenas 2 trenzinhos e saem a cada 30 minutos – intervalo longo em relação ao número de turistas. Vá com paciência, principalmente em épocas cheias (verão, fins de semana e feriados) quando esperas de 1h-2h em cada estação são comuns.

Outro problema é que não há funcionários (as) para organizar as filas.

Eles levam e trazem turistas entre 3 pontos:

  1. Estación central – Centro de Visitantes (início)
  2. Estación Cataratas
  3. Estación Garganta del Diablo

OBS: há lugares para pessoas com necessidades especiais.

Os circuitos são circulares, ou seja, você salta em uma estação, caminha até os mirantes, e retorna para a mesma estação, mas sem precisar voltar pelo mesmo caminho.

Como tenho 1,90 M de altura achei os assentos comuns dos trens ruins (pequenos, com pouco espaço para as pernas).

Nota: na ida, sempre que o trenzinho para em uma estação é obrigatório descer. Ou seja, se você estiver saindo da entrada do parque e quiser ir direto para a Garganta do Diabo, deverá saltar na plataforma das Cataratas e subir de novo. O problema é que se a estação estiver muito cheia você perderá o trem que tomou e deverá esperar o próximo. Na volta não é obrigatório descer.

Dicas e horários tren de la selva

Planeje sua visita, considerando os horários dos trens. Se chegar à plataforma perto do horário de saída dos trens, você não perderá tempo esperando-os.

  • Primeiro trem indo para a Garganta del Diablo é as 8h
  • Último indo, 16h
  • Último voltando 17:20h/17:30h

Os horários pelo que pude calcular são: 8h, 8:20h, 8:50h, 9:20h, 9:50h … 16:20h, 16:50h, 17:20h (sempre HH:20 e HH:50, respeitando os intervalos de 30 minutos).

Lembre-se que esses são os horários dos pontos inicial e final. Se você estiver em outras estações, irá variar um pouco, considerando o caminho percorrido entre as estações.

O trecho da entrada até a Trilha das Cataratas tem 700 M e pode ser feito andando (bom para dias cheios…), tanto na ida, quanto na volta.

Para você ter uma ideia do tempo das viagens de trenzinho:

  • Estación central a Estación Cataratas: 10 minutos
  • Estación Cataratas a Estación Garganta del Diablo: 15 minutos
  • Estación Garganta a Estación central: 25 minutos

Lojas, lanchonetes e restaurantes (e preços)

parque-nacional-do-iguaçu-argentina-puerto-iguazu

Encontrar animais pelo parque é comum. Lembre-se de NÃO alimenta-los.

Dentro do Parque Iguazu há lojas de presentes, lanchonetes e restaurantes. Limpeza, organização e atendimento não são pontos altos por lá.

Assim como no Brasil, não espere preços baixos. Os locais aceitam cartões e reais, mas é bom (e mais barato) levar pesos argentinos (lembre-se do câmbio ruim e impostos dos cartões).

→ Lojas:

  • Chaveiros ARG$ 60
  • Cuia para mate (chimarrão) ARG$ 295
  • Em eventuais emergências, é possível comprar pilhas, baterias, e cartões de memória, mas são caros

→ Lanchonetes

Dentro do parque há um Subway (na estación central) e várias lanchonetes espalhadas que vendem sanduíches naturais, hambúrgueres, porções e bebidas.

São menos caras que os restaurantes, porém alimenta menos, portanto, dependendo da sua fome, não compensa – a menos que queira só se segurar para almoçar fora.

Nós estávamos com fome e achamos que o melhor custo-benefício foi o do Subway.

Dicas:

  • Ao comer, atente-se aos vários quatis (tem bem mais que do lado brasileiro), pois, se bobear, eles roubam as comidas. Nós preferimos comer em pé que evita que eles se aproximem. Vimos um quati roubando uma empanada inteira de um cara distraído lá;
  • Em hipótese alguma alimente quaisquer animais no parque, pois prejudica o senso animal e pode causar doenças. Também não toque-o, pois uma lambida, mordida ou arranhão de um quati infectado pode transmitir raiva;
  • Ao fazer um lanche ou piquenique, descarte todo seu lixo em uma lixeira adequada ou guarde para jogar fora ao sair. Faça o certo, mesmo que as pessoas ao redor não o façam.

Preços:

  • Empanada ARG$ 22
  • Salgado ARG$ 50
  • Combo com 3 empanadas + refrigerante (500 mL), ARG$ 130
  • Econômico do Subway (30 CM) + refrigerante (500 mL) ARG$ 200
  • Água ARG$ 40
  • Refrigerante (lata) ARG$ 60

→ Restaurantes

Os restaurantes possuem valor fixo e você come quanto quiser (buffet). São parecidos e caros. Não comi, mas já vi muitos relatos criticando a comida, tempero e variedade, e dizendo que não valem o preço. Eles aceitam cartões.

São eles:

  • El Fortín | Facebook | fortincataratas@gmail.com
  • Restaurante La Selva | laselva@iguazuargentina.com ou ventas@iguazuargentina.com

Almoço (buffet livre): ARG$ 290 por pessoa.

Dica: pelos valores cobrados lá, come-se muito bem em Puerto Iguazú – Considere fazer um lanche e almoçar fora do parque.

+ Dicas para economizar viajando

Hotel Sheraton Iguazú / Starwood Hotel

O “hotel das Cataratas argentinas” era o Sheraton Iguazú – única hospedagem dento do Parque Iguazú. Assim como o hotel brasileiro, o preço é bem salgado. É um hotel 5 estrelas com quadra de tênis, piscina, bar, restaurante, SPA, etc.

Digo “era” por que atualmente foi comprado pelo grupo Starwood Hotels.

PS: antes de considerar hospedar-se lá, peço pensar no quanto o hotel degradou o meio ambiente para ser construído e ainda degrada para ser mantido.

Valor: R$ 1.000 a R$ 1.720. Verão, réveillon e carnaval, de R$ 1.800 a R$ 3.125.

Contatos:

  • Telefone: 0800 891 3566 ou +54 3757-491800
  • Site



Booking.com

seta-instinto-viajante O que fazer nas Cataratas de Iguazú (passeios inclusos)

cataratas-argentina-instinto-viajante

As Cataratas argentinas propiciam um pouco mais de contato harmônico com a natureza, mais simples e rústico.

Uma das vantagens do parque argentino em relação ao brasileiro é a quantidade de coisas para fazer com acesso livre. São elas:

  • Centro de Interpretación Yvyra Reta
  • Sendero Verde
  • Circuito Inferior
  • Circuito Superior
  • Garganta del Diablo
  • Isla San Martín (Ilha San Martín – passeio de barco incluso no ingresso)
  • Sendero Macuco

Abaixo falo de cada uma.

Dica importantíssima  verifique quais setores do parque e atividades estão disponíveis, pois é comum o fechamento por condições do tempo ou aparecimento de animais. Já li relatos de pessoas que viram menos de 1/3 do parque, pagando o valor normal.

Roteiro

Considerando os principais mirantes e atrações imperdíveis do parque, sugiro fazer o Circuito Inferior primeiro, visitando a Isla San Martín; depois, o Circuito Superior; finalizando na Garganta del Diablo.

Esse roteiro otimiza seu tempo de visita. Além disso, a maioria das pessoas vão direto para a Garganta, deixando o trem e o mirante mais cheios, enquanto você irá depois, quando mais vazio. Outra coisa é que fazendo a Garganta muito cedo há mais chances do sol atrapalhar sua vista e fotos.

Chegando cedo, você ainda pode incluir o passeio de barco (Macuco) e outras atividades.

Centro de Interpretación Yvyra Reta

O Centro Yvyra Reta é uma espécie de museu com duas salas, no Centro de Visitantes, logo na entrada do parque. Lá foram reunidos dados do Parque Iguazú, como clima, geologia, recursos naturais, espécies ameaçadas de extinção, história local e informações sobre a fauna e flora.

Sendero Verde

  • Distância: 600 Metros

O Sendero Verde é apenas o caminho da estação 1 (central) até a estação 2 (Cataratas). Você não verá nada de mais, mas vale a pena fazer se quiser caminhar, ou quando o parque está muito cheio, para ganhar tempo, ao invés de esperar o trem.

Circuito Inferior

mapa-circuito-inferior-cataratas-de-iguazu-argentina

Mapa do Circuito Inferior (trilha amarela) e da Isla San Martín (trilha vermelha) – Cataratas de Iguazú, Argentina. Fonte: iguazuargentina.com.

  • Acesso: Estación Cataratas
  • Distância: 1,4 KM
  • Acessibilidade: dificuldade baixa, mas não é possível ir em cadeiras de rodas

O Circuito Inferior é um dos passeios imperdíveis do parque. Ele leva, através de uma passarela, até os mirantes que vêem as cachoeiras por baixo (é apenas vista, você não entra nelas, nem se molha). Por ser na parte baixa, esse circuito nos faz ter um contato mais íntimo com a natureza, afinal, estamos realmente dentro da mata, ainda que com um caminho construído.

Esse circuito possui 8 mirantes. Começando a trilha pela direita, você verá (nessa ordem): Salto Dos Hermanos, Salto Chico, e Salto Bossetti. Depois, caminha-se pela parte “costeira”, onde é possível ver mais umas 5 ou 6 cachoeiras lado a lado.

Note que, após o Salto Chico, você verá um caminho passando por baixo. Este leva até o ponto que sai o barco para a ilha San Martín (falo dela abaixo).

Seguindo pelo Circuito Inferior você passará Salto Alvar Nuñez e Salto Lanusse. Gostei dessa parte por que vemos a cachoeira passando por baixo de nós (dâ nervoso se você tiver medo de altura, mas é tranquilo). A trilha termina na lanchonete Fast Food 2 hermanas, onde você pode voltar para a estação de trem ou seguir para o Circuito Superior.

Isla San Martín

isla-san-martin-cataratas-argentinas-puerto-iguazu

Isla San Martín, Cataratas do Iguaçu (lado argentino)

  • Acesso: Circuito Inferior (Estación Cataratas)
  • Distância: 700 Metros
  • Acessibilidade: dificuldade baixa, mas não é possível ir em cadeiras de rodas

A ida a Isla San Martín é feita de barco e depende das condições do tempo (quando fomos não estava disponível =/). Para chegar lá basta descer após o Salto Chico (circuito Inferior) e aguardar a fila que se forma na margem do rio.

Vale a pena fazer. Na ilha vemos uma prainha, a Garganta do Diabo por outro ângulo e o Salto San Martín.

Circuito Superior

passeio-de-barco-cataratas-lado-argentino

Cachoeiras vistas do Circuito Superior, nas Cataratas do Iguaçu argentinas.

  • Acesso: Estación Cataratas
  • Distância: 1,8 KM
  • Acessibilidade: alta – é possível visitar em cadeira de rodas

O Circuito Superior, como o nome sugere, passa sobre as cachoeiras. A passarela leva até a parte de cima do rio Iguaçu e, ao todo, passamos por 7 quedas d’água. Vale a pena fazê-lo, principalmente pela vista ampla que oferece do entorno. Mas não espere fotos tão legais quanto as do Circuito Inferior, uma vez que não dá pra ver as quedas.

Se você for fazer após o Circuito Inferior, comece a trilha pelo lado esquerdo (no Paso Superior). Dessa forma, você termina mais perto da estação de trem.

Garganta del Diablo

cataratas-do-iguaçu-argentina-preços

Garganta del Diablo ou Garganta do Diabo – assim como do lado brasileiro, a principal atração das Cataratas argentinas. Uma vista e sensação inesquecíveis!

  • Acesso: Estación Cataratas
  • Distância: 1,1 KM
  • Acessibilidade: alta – é possível visitar em cadeira de rodas

Assim como do lado brasileiro, a Garganta do Diabo é a quintessência das Cataratas argentinas. A Garganta dos hermanos é mais impactante – é impossível alguém visitá-la e ficar indiferente.

Diferente do Brasil, não nos molhamos tanto (só um pouco, com a névoa que sai das quedas), pois saímos em cima da Garganta. As plataformas são seguras, mas eu não conseguia deixar de imaginar aquele buraco imenso, capaz de tragar milhões de litros de água por segundo, engolindo todos nós (rsrsrs).

A força do rio e o volume de água são arrebatadores, descendo em uma queda livre de 80 Metros. Sequer conseguimos ver o fundo, pois a altura e impacto da água levantam uma cortina de fumaça, que deixa o poço sem fim. Se não fosse por isso, veríamos as passarelas brasileiras.

Muita gente se confunde quanto a isso, inclusive achando que são duas Gargantas do Diabo. Mas é apenas uma, veja o mapa abaixo para localizar-se.

garganta-do-diabo-e-garganta-del-diablo

Garganta del Diablo (Argentina) acima e à direita; Garganta do Diabo (Brasil) abaixo e à esquerda. Mapa: iguazuargentina.com.

Dica: assim como falei no artigo brasileiro, vale a pena levar papel ou lenço, mantendo em um lugar seco, para secar óculos e lente da câmera, pois molham toda hora devido à proximidade da cachoeira. Você evitará fotos embaçadas.

No local há venda de fotos impressas: ARG $ 150 (1 foto).

Veja mais fotos da Cataratas argentinas e da Garganta del Diablo na galeria abaixo (segure o CTRL em seu teclado e clique nas miniaturas para visualizar melhor):

+ Como conseguir fotos melhores de viagens

Sendero Macuco (Salto Arrechea)

passeio-nas-cataratas-do-iguaçu-argentina

Trilhas (senderos) são algumas das opções de passeios nas Cataratas argentinas. Passeios de barco que chegam perto das quedas também são bastante procurados no lado argentino.

  • Acesso: Estación Cataratas
  • Distância: 7 KM (ida e volta)
  • Horário permitido para ir: 8h às 15h (pode mudar sem aviso prévio, informe-se com o parque)
  • Acessibilidade: não é indicado para pessoas com mobilidade reduzida

O Sendero Macuco (ou Trilha Macuco) é um trekking por dentro da mata que leva até o Salto Arrecheaúnica cachoeira das Cataratas (Brasil e Argentina) onde é permitido entrar na água, pois possui um poção tranquilo.

A cachoeira possui 23 M de altura e há grandes chances de avistar macacos-prego pelo caminho. A trilha é marcada e dá pra fazer sozinho (a).

Nota: no local não há estrutura, nem banheiros. Leve seu lanche e retorne com seu lixo.

seta-instinto-viajante Passeios de barco nas Cataratas argentinas e outros (pagos à parte)

cataratas-do-iguaçu-argentina-dicas

Passeio de barco nas Cataratas do Iguaçu (lado argentino) – Experiência única!

Os passeios pagos são:

  • Aventura Nautica*
  • Gran Aventura*
  • Paseo Ecológico*
  • Sendero Yacaratiá (safari 4×4)

É obrigatório apresentar documento em todos eles.

* Esses 3 são passeios de barco feitos pela Iguazu Jungle.

Abaixo falo de cada um.

Aventura Nautica

passeio-de-barco-aventura-nautica-iguazu-jungle

Aventura Nautica: o passeio de barco nas Cataratas do Iguaçu (lado argentino), com a Iguazu Jungle. Foto: iguazujungle.com.

  • Acesso: Circuito Inferior (Estación Cataratas), píer em frente à Isla San Martín
  • Acessibilidade: não é permitido para cadeirantes. Idosos (as) podem, mas saiba que precisará andar uma parte do Circuito Inferior, que possui subidas (escadas) e descidas
  • Restrições: não é permitido para menores de 12 anos, mulheres grávidas, pessoas com osteoporose, problemas de coluna ou afins, com problemas cardíacos, pulmonares ou neurológicos crônicos

A Aventura Nautica é o principal passeio de barco das Cataratas argentinas. Ele começa na margem do Circuito Inferior, circunda a Isla San Martín, e vai até embaixo do Salto Tres Mosqueteros, com vista para as cachoeiras brasileiras, argentinas e a Garganta do Diabo.

No fim do passeio, a equipe passa pelos pés do Salto San Martín, cachoeira mais alta dentre as quais a lancha pode se aproximar, para o chamado “batismo de San Martín”. Depois, retorna para o Circuito Inferior.

Pede-se reservar com antecedência, combinar um horário e apresentar-se 10 minutos antes.

Duração: cerca de 12 minutos. | Valor: ARG$ 550* | Saídas: 10:50h às 16:50h (2 saídas/hora)

* Menores entre 12 e 16 anos têm 20% de desconto.

passeio-de-barco-cataratas-de-iguazu-argentina

Píer em frente à Isla San Martín, no Circuito Inferior, de onde saem os barcos. Foto: iguazujungle.com.

Dicas e informações:

  • O passeio de barco das Cataratas argentinas é mais barato e divertido que do lado brasileiro, mas também não espere um rafting;
  • Lembre-se que é preciso andar até o píer, no Circuito Inferior;
  • Você irá se molhar! Vá com roupas leves, tênis, toalha, chinelo e roupa extra (se não quiser ficar molhado/a depois, principalmente no inverno que é frio);
  • Fazer descalço (a) ou de chinelo é melhor;
  • Ele vai 3 vezes embaixo da cachoeira;
  • Capas de chuva não são cedidas pela empresa e não adiantam de nada, só esquentam mais o corpo em dias quentes;
  • A empresa fornece bolsas à prova d’água para guardar seus objetos;
  • Os passeios dependem das condições climáticas;
  • Não há muito tempo para fotografias.

Contatos:

Pessoalmente:

  • Stand no Centro de Visitantes
  • Estación Cataratas (pessoa de camisa amarela)
  • Circuito Inferior (próximo ao Salto Bossetti)
  • Píer em frente à ilha San Martín
  • Entrada da passarela para a Garganta del Diablo
  • Escritório central, perto de uma torre branca

Veja mais fotos do principal passeio de barco das Cataratas argentinas na galeria abaixo (segure o CTRL em seu teclado e clique nas miniaturas para visualizar melhor):

Fotos: iguazujungle.com

Gran Aventura

passeio-gran-aventura-cataratas-argentinas

O passeio Gran Aventura combina trilha pela mata com passeio de barco pelas Cataratas argentinas. Foto: iguazujungle.com.

  • Acesso: Centro de Visitantes ou Estación Central, ou Circuito Inferior (Estación Cataratas), píer em frente à Isla San Martín
  • Acessibilidade: não é permitido para cadeirantes. Idosos (as) podem, mas saiba que precisará andar uma parte do Circuito Inferior, que possui subidas (escadas) e descidas
  • Restrições: não é permitido para menores de 12 anos, mulheres grávidas, pessoas com osteoporose, problemas de coluna ou afins, com problemas cardíacos, pulmonares ou neurológicos crônicos

O passeio Gran Aventura é parecido com a Aventura Nautica, mais com a adição de uma trilha terrestres (Sendero Yacaratiá).

São 5 KM com um veículo até a base Puerto Macuco, e mais 100 Metros caminhando até a margem do rio, onde começa o passeio de barco pelo rio Iguazú (6 KM). O itinerário é o mesmo que citei acima: Salto San Martín Salto Tres Mosqueteros, terminando no píer do Circuito Inferior.

Na minha opinião o Aventura Nautica vale mais a pena.

Dica: o passeio também pode ser feito ao contrário, começando no Circuito Inferior e terminando na Estación Central ou Centro de Visitantes.

Pede-se reservar com antecedência, combinar um horário e apresentar-se 10 minutos antes.  Contatos, Dicas e informações são os mesmos do item anterior.

Duração: 1:20h (12 minutos de navegação). | Valor: ARG$ 950* | Saídas: 8:45h às 16:30h (a cada 1:30h)

* Menores entre 12 e 16 anos têm 20% de desconto.

Mais fotos do passeio Gran Aventura na galeria abaixo (segure o CTRL em seu teclado e clique nas miniaturas para visualizar melhor)

Fotos: iguazujungle.com

Paseo Ecológico

passeio-ecologico-cataratas-argentinas

O Paseo Ecologico é um passeio tranquilo em bote inflável pelo rio iguazú (lado argentino). Foto: iguazujungle.com.

  • Acesso: Estación Garganta del Diablo
  • Distância: 2,5 KM (navegando)
  • Acessibilidade: pessoas com dificuldade de locomoção e cadeirantes podem fazer
  • Restrições: não há

O Paseo Ecológico é muito parecido com o floating que tem do lado brasileiro: um passeio muito tranquilo em bote inflável pelas ilhas da parte superior do río Iguazú.

A ideia é fazer uma navegação silenciosa, com possibilidade de observar a flora e fauna do parque. O passeio termina no porto Tres Marías, com acesso à Estación Cataratas. Bom se você quiser fazer um passeio tranquilo. Se busca aventura, não vale a pena.

Não é necessário reserva. Os contatos são os mesmos do item Aventura Nautica, mais acima.

Duração: cerca de 30 minutos. | Valor: ARG$ 950* | Saídas: 9h às 17:30h (a cada 30 minutos)

* Menores entre 12 e 16 anos têm 20% de desconto.

Mais fotos do passeio ecológico na galeria abaixo (segure o CTRL em seu teclado e clique nas miniaturas para visualizar melhor)

Passaporte Cataratas

O Passaporte Cataratas é a combinação dos passeios Aventura Náutica e Paseo Ecológico (citados acima).

Valor: ARG$ 800 (menores entre 12 e 16 anos têm 20% de desconto).

Passaporte Verde

O Passaporte Verde é a combinação dos passeios Gran Aventura e Paseo Ecológico (citados acima).

Valor: ARG$ 1.150 (menores entre 12 e 16 anos têm 20% de desconto).

Sendero Yacaratiá (safari 4×4 en la selva)

sendero-yacaratiá-cataratas-do-iguazu

Sendero Yacaratiá – Passeio Safari en la selva, Cataratas argentinas. Foto: rainforest.iguazuargentina.com.

  • Acesso: Estación Cataratas
  • Distância: 20 KM
  • Acessibilidade: alta – pode ser feito por idosos (as) e cadeirantes

O Sendero Yacaratiá (ou Trilha Yacaratiá), ou safari en la selva, é feito em um veículo 4X4 aberto (8 passageiros) passando por dentro da mata. É acompanhado por guias que explicam sobre a história, fauna e flora locais. Com um pouco de sorte é possível avistar aves e outros animais.

Vale a pena fazer se quiser um passeio tranquilo. Se a ideia é uma trilha de aventura, o passeio não é esse.

Notas:

  • É feito mesmo com chuva e as saídas são em grupos, 2 vezes por dia (reserve com antecedência, pois há poucas vagas);
  • Inclui traslado até Puerto Iguazú (18h e sujeito à disponibilidade).

Duração: 2 horas. | Valor: ARG$ 550* | Horários: diariamente, 10:30h e 16h (há possibilidade de tours privados em outros horários)

* Crianças entre 6 a 12 anos pagam meia. Menores de 6 anos, isentos (as), mas precisam ir no colo.

Há desconto de 15% pagando com pesos argentinos, débito ou depósito em conta. O cancelamento pode ser feito até 48h antes do passeio, passando esse prazo o dinheiro não é devolvido (no show).

Contatos:

  • Rainforest EVT
  • Telefone: +54 3757 491469
  • E-mail: safaris@iguazuargentina.com

Visitas noturnas às Cataratas argentinas (Lua cheia)

passeio-noturno-cataratas-de-iguazu-lua-cheia

Garganta do Diabo, Cataratas argentinas, em noite de lua cheia. Foto: iguazuargentina.com.

O passeio noturno das Cataratas argentinas (ou paseo de luna llena) é muito parecido com o brasileiro. É oferecido apenas em noites de lua cheia (atente-se ao calendário) e visita apenas a Garganta del Diablo.

O parque não possui iluminação artificial, a ideia é ver as cachoeiras sob a luz do luar mesmo. É um passeio romântico para fazer em casal, mas não crie tanta expectativa, pois não é nada de outro mundo.

Lembre-se que há pouca iluminação, portanto as fotos só ficam boas com câmeras mais profissionais. No local há fotógrafos (as) que tiram fotos profissionais e cobram ARG$ 400 pela foto impressa.

Você pode tirar suas próprias fotos, mas pede-se evitar o uso dos flashs para não incomodar outros (as) visitantes que queiram aproveitar a paisagem.

Observações:

  • Horários: 19:45h, 20.30h ou 21.15h;
  • O passeio é cancelado se chover e o valor total reembolsado;
  • Você pode cancelar sua reserva com até 48 horas de antecedência, recebendo todo valor de volta;
  • Pode ser feito por cadeirantes;
  • Não inclui traslado até o parque;
  • Não inclui passeios de barco;
  • Duração: 2h (sem jantar), 3h (com jantar) – sendo cerca de 30 minutos de caminhada e 15-20 minutos na Garganta

Valores**:

  • ARG$ 850 (sem jantar) e ARG$ 1.150 (com jantar*)
  • Em junho: ARG$ 600 (sem jantar) e ARG$ 850 (com jantar*)

* Buffet livre sem bebidas no Restaurante La Selva.

** Crianças entre 6 a 12 anos pagam meia. Menores de 6 anos, isentos (as).

Contatos:

  • Telefone: +54 03757 491470 ou +54 3757 491469 ou +54 3757 420722
  • E-mail: reservas@iguazuargentina.com
  • Reserva online
  • Site

seta-instinto-viajante Outras dicas das Cataratas de Iguaçu

cataratas-argentina-ingresso-preço

Cachoeiras nas Cataratas argentinas

Telefonia – No parque o sinal de telefone não é bom, mas há telefones públicos. O código telefônico da Argentina é o +54.

Idioma – As placas do parque e comunicação dos (as) funcionários (as) são em espanhol (em alguns passeios espanhol e inglês). Sugiro que você aprenda ao menos as gentilezas básicas:

  • gracias (obrigado)
  • por favor, una consulta (ao se aproximar para fazer uma pergunta)
  • permiso (com licença)
  • buen día / buena tarde / buena noche (bom dia, tarde e noite)
  • perdón (desculpe)
  • hay (tem) / no hay (não tem)
  • baño (banheiro)
  • tarjeta (cartão)

Tenho certeza que essas palavras mágicas vão fazer com que você seja atendido (a) muito melhor.

Ir em qual primeiro? Visite as Cataratas brasileiras e depois as argentinas, pois a Garganta na Argentina é tão impactante que pode tirar um pouco da graça da brasileira.

Café da manhã reforçado – Alimente-se bem antes de ir, assim você economiza não sentindo tanta fome no parque. Quando fomos, entramos tranquilos com água e lanches, mas já li relatos de pessoas que não puderam entrar. No parque há locais com água potável, onde é possível encher garrafas (o gosto é diferente do que estamos acostumados no Brasil, mas é potável).

O que levar? – Vale a pena ver este checklist de viagem. Lembre-se que você irá se molhar, portanto, vá com roupas leves e que secam rápido. Salto nem pensar, pois será horrível caminhar pelas passarelas. Leve uma mochila pequena e leve, com poucas coisas para não incomodar seu passeio. Itens fundamentais:

  • Água e lanche – Lembre-se de beber bastante água, principalmente em dias quentes;
  • Protetor solar – Camisas UV, bonés e óculos escuros também são uma boa;
  • Repelente;
  • Toalha ou Canga;
  • Capa de chuva (vale a pena levar, mas na Argentina molha menos que no Brasil);
  • Óculos de sol;
  • Documentos;
  • Papel higiênico (lá tem, mas é sempre bom…);
  • Câmera (leve baterias e cartões de memória extras, você provavelmente vai tirar muitas fotos);
  • Bastão (pau de selfie) é um bom aliado, pois aumentando o ângulo é possível fotografar melhor as cachoeiras;
  • Papel ou lenço seco para secar óculos e câmera;
  • OBS: se precisar, há guarda-volumes na entrada do parque (ARG$ 70, pequeno; e ARG$ 100, grande) – aberto até 18h.

Chinelo ou tênis? – Acho tênis melhor para caminhar e o chinelo fica escorregando depois que molha, mas leve chinelo também se quiser trocar depois.

Selo das Cataratas do Iguaçu – Na entrada do parque você pode pedir que carimbem o selo das Cataratas em seu passaporte (el sello de las Cataratas). Uma lembrança legal.

Acessibilidade – Os pontos principais são acessíveis com carrinhos de bebês, para cadeirantes, mulheres grávidas, idosos (as) e crianças.

Horário de volta – Se você estiver de ônibus ou tiver horário de traslado marcado, atente-se aos seus horários e programe-se bem para não perder a hora.

Cupons de desconto – Não é difícil encontrar cupons de desconto em sites do ramo que incluem passagens aéreas, hotéis, traslados e passeios em Foz do Iguaçu e para Puerto Iguazú. Portanto, vale a pena pesquisar em sites como GrouponPeixe Urbano, Ticket Loko, Touron, etc. Só não esqueça de consultar se o cupom é válido para qualquer dia.

Pacotes de viagem – Pacotes como ViajaNet e CVC não me atraem, mas em se tratando de Foz do Iguaçu podem valer a pena. Como a hotelaria na cidade é grande e boa, há pacotes de viagens durante o ano todo, com preços bastante convidativos. Durante a temporada baixa, por exemplo, é possível encontrar passagens de avião + hotel por R$ 600 (de segunda a sexta, em quarto triplo).

dicas-de-viagem-cataratas-do-iguaçu-argentina

Panorâmica Cataratas argentinas

Flora e fauna – O Parque Iguazú abriga variadas espécies de plantas e animais de Mata Atlântica. Você verá muitos quatis e borboletas com certeza. Se der sorte e atentar-se, verá papagaios, tucanos, araras, macacos-prego, e cotias. Tatus, tamanduás-bandeira, catetos, pumas e onças-pintadas são bastante improváveis, pois ficam em lugares mais selvagens. Em relação à flora, é fácil ver palmitos, figueiras, ipês, pinheiros, bromélias e orquídeas.

Qual moeda levar? – É muito melhor levar pesos argentinos em espécie, pois a entrada do parque só pode ser paga em pesos. Além disso, todos os lugares são mais baratos quando pagos em pesos. Troque seu dinheiro em Foz do Iguaçú ou Ciudad del Este, onde as cotações são sempre melhores.

Bancos – Há caixas eletrônicos na entrada do parque, mas lembre-se que, principalmente em épocas cheias, há filas pro caixa e o dinheiro pode acabar. Além das taxas de IOF e cotações ruins para conversão da moeda. Dentro, as lojas, lanchonetes e restaurantes aceitam cartões (possibilidade de ficar fora do ar).

Postos de gasolina – É melhor abastecer em Foz do Iguaçu ou Puerto Iguazú, antes de ir para o parque – mais opções e preços melhores.

Disputar lugares para fotos – Como falei ao longo do artigo, são muitos (as) turistas por dia. Você precisará “disputar” espaço com muita gente pra tirar fotos, principalmente na Garganta do Diabo, e algumas pessoas são sem noção (tenha paciência e não seja outro/a sem noção – tire suas fotos e dê espaço para outro/a…).

Saia cedo – Como citei, o melhor é visitar o parque cedo, pois haverá menos gente e filas, e o sol castigará menos. Se não puder ir cedo, vá a partir das 15h.

Evite o verão, feriados e fins de semana – Melhor que sair cedo é visitar as Cataratas fora do verão, férias de inverno e feriados. Prefira ir na baixa e/ou dias de semana, mas saiba que não será um passeio para curtir a natureza em paz em nenhuma época.

Segurança – Achei Puerto Iguazú segura. Mas é bom evitar algumas ruas à noite por precaução. Atente-se, mas não seja paranóico (a). Em relação ao parque, todos os passeios são seguros.

+ Guia Cataratas do Iguaçu (lado brasileiro)

Obrigado pela visita e boa viagem!

Notas:

  • Valores em Pesos Argentinos (quando tiver ARG$), Real (quando tiver R$) e Dólar (quando tiver US$)
  • Referência: normalmente, R$ 1 compra ARG$ 5
  • Preços e dados de setembro de 2017

Colaborou com o artigo: Karen Dornelles e Rômulo Araújo

Gostou do artigo? Então ajude o Instinto Viajante a se manter no ar =) Clique aqui e doe quanto quiser. Obrigado!

Já falei muito! Agora é com você: as dicas foram úteis? Tem mais dúvidas ou dicas sobre as Cataratas do Iguaçu argentinas? Diga nos comentários! – Aguardo você me contar como foi sua viagem, beleza?

Se esse artigo lhe ajudou pode ajudar mais viajantes, curta e compartilhe =)



Booking.com

seta-instinto-viajante Mais Dicas para planejar viagem

PS: siga-nos pelo Facebook e Instagram!


« | »

Sobre