Ásia > Indonésia

Turismo Indonésia: O que saber antes de viajar a Indonésia

Melhores Lugares Indonésia - Pink Beach - Ilha de Komodo - Pantai Merah

Turismo na Indonésia:10 coisas que você precisa saber antes de viajar para Indonésia

O choque cultural pode ser grande ao visitar a Indonésia. Por isso listamos 10 coisas MUITO importantes para saber antes da viagem para Indonésia, no Sudeste Asiático. Afinal, estamos falando de costumes totalmente diferentes dos nossos e de um povo que preza por valores de vida e aspectos religiosos bastante peculiares.

A Indonésia é o maior arquipélago do planeta e, em razão disso, fica até difícil falar sobre ela como um todo. Mas existem particularidades comuns às regiões, compondo a identidade nacional. Bali é a principal cidade quando falamos de turismo na Indonésia.

Visitar esse país pode ser uma relação de amor e ódio, tudo depende do seu ponto de vista. Muitas pessoas acabam se apaixonando pelo país e pelas praias incríveis da Indonésia, decidindo até passar um tempo de sua vida lá. Outras nem pensam em voltar e se arrependem de terem feito a viagem.

Por isso, é importante que você entenda algumas coisas antes de decidir fazer uma viagem para Indonésia e se aventurar em uma jornada tão longa (de mais de 30 horas)!

Veja agora o que você precisa saber antes de viajar para a Indonésia!

+ O que fazer na Indonésia: melhores lugares para visitar

Nossa lista prévia:

  1. Nem todo mundo fala inglês
  2. A moeda local não é o dólar
  3. O país possui uma cultura religiosa bastante diversificada
  4. O banheiro indonésio é bastante peculiar
  5. O trânsito é um dos mais caóticos de todo o mundo
  6. Quase não existem sistemas de transporte público
  7. O país possui muitos vulcões ativos
  8. Você vai precisar barganhar
  9. É possível abastecer os veículos com moedas
  10. As comidas da Indonésia são bem condimentadas

Valores e dados de agosto de 2019

Indonésia: o que é importante saber antes de ir

1. Nem todo mundo fala inglês

Dicas para viajar a Indonésia - Ilha de Bornéu
A Ilha de Bornéu é um dos melhores lugares para visitar na Indonésia se você deseja o contato com uma natureza mais primitiva. Florestas, trilhas, orangotangos e praias! Foto: Bornéu | Indonésia - Drjan / Flickr.

Um item muito importante para se saber antes de ir para a Indonésia é que nem todos falam inglês.

O idioma oficial do país é o Bahasa Indonésia, também conhecido como Indonésio.

É claro que em hotéis e restaurantes mais turísticos o inglês acaba sendo normal e você precisa se virar pelo menos com o básico. Mas não é necessário ir muito longe dos locais turísticos para perceber que a população geral não fala outro idioma além da língua local.

Além disso, mesmo que eles falem inglês, certas vezes a linguagem fica muito carregada com sotaques e não é tão fácil assim entendê-los. Por esse motivo, um pouco de paciência e prevenção é essencial.

Paciência porque nem sempre a pessoa vai te compreender e você precisa tentar outras maneiras de comunicação (mímicas costumam funcionar muito bem, na maioria dos casos). E prevenção porque é melhor que você esteja pronto para se virar mesmo se não conseguir se comunicar. Por exemplo, mesmo que não falem inglês em um restaurante, você pode se virar com o cardápio básico local (que geralmente está em inglês).

Além disso, já tenha as informações sobre os locais que você deseja visitar e não esqueça de andar com o celular e se guiar pelo amado GPS sempre que necessário.

Dica importante:

Adquira um chip de dados para o uso de internet. Você encontra facilmente em aeroportos ou barraquinhas locais que vendem acessórios para celulares.

O preço varia bastante (conforme a cara do freguês), mas em geral eles costumam cobrar em torno de 150.000 Rúpias (aproximadamente R$42,00) para chips que duram vários dias, dependendo do seu uso.

Você vai utilizá-los muito caso decida se aventurar de moto pelas regiões ou para consultar melhor as informações turísticas durante os passeios.

Com certeza o investimento vale a pena e é ainda mais recomendado se você também tiver dificuldades com o inglês!

+ Os melhores restaurantes vegetarianos em Bali

2. A moeda local não é o dólar

Embora você consiga se virar muito bem se levar dólar, a moeda local é a Rúpia Indonésia (IDR).

Você encontra casas de câmbio em quase todas as localidades, principalmente em áreas turísticas. Caso não goste de andar com dinheiro em espécie, pode sacar diretamente nos ATMs (caixas eletrônicos) a partir de um cartão internacional.

A rúpia é muito desvalorizada com relação ao dólar e até mesmo o real, então o custo de vida indonésio costuma ser bem baixo.

Para você ter ideia, dependendo do local, é possível reservar um quarto privado para casal a partir de 140.000 Rúpias (em torno de R$40,00). Se você se aventurar em meio a comidas de ruas indonésias, consegue comer com apenas 10.000 rúpias (em torno de R$ 3,00). E pratos em restaurantes muito badalados e com fama internacional podem custar até 100.000 Rúpias (média de R$30,00).

Realmente, os preços são assustadores, assim como em grande parte dos países do Sudeste Asiático.

Dica importante:

Embora o uso do cartão de crédito seja mais comum do que em países como a Tailândia, por exemplo, o dinheiro em espécie ainda é o campeão, principalmente em atrações turísticas. Por isso, nunca saia sem suas rúpias!

3. O país possui uma cultura religiosa bastante diversificada

Dicas de Viagem para Indonésia - Yogyakarta - Ilha de Java
Yogyakarta, na Ilha de Java, entra na nossa lista de melhores coisas para fazer na Indonésia por conta da sua riqueza cultural e histórica. Local com vários templos e até um sultão governante. Foto: Dietrich Ayala / Flickr.

A Indonésia é o maior arquipélago do planeta, possuindo cerca de 17.000 ilhas. Por esse motivo, acaba sendo impossível achar que uma viagem para a Indonésia pode ser igual à outra: tudo vai depender da região que você vai visitar.

+ Melhores lugares para visitar na Indonésia

A Ilha de Bali é a mais exótica de todas, a única de toda a Indonésia que não aderiu à religião muçulmana e tem forte presença hinduísta. Por isso, a identidade cultural que você encontrar nessa ilha será totalmente diferente das demais. O choque cultural entre Bali e outras porções indonésias chega a ser tão grande que até o dialeto da ilha é um pouco diferenciado.

Tirando essa localidade, o restante da Indonésia, apesar de muito diversificado, tem quase toda a sua população muçulmana. É o que acontece nas províncias de Sumatra, Java, Kalimantan, Sulawesi, Lombok, Sumbawa e Moluca Norte, por exemplo.

Assim, é comum você encontrar uma cultura bem forte, com mulheres cheias de lenços na cabeça, crianças com “chapéus” diferentes e o famoso banheiro muçulmano - uma série de comportamentos relacionados com a religião.

4. O banheiro indonésio é bastante peculiar (e não muito agradável para os ocidentais)

Turismo Indonésia - O que saber antes de viajar a Indonésia
O típico banheiro da Indonésia: louça no chão e água ao lado para se limpar. Algo estranho para ocidentais. Uma das coisas importantes de saber antes de viajar para Indonésia. Foto: Joey Goes Global.

Não se assunte se for a um banheiro na Indonésia e se deparar com um buraco no chão ao invés de uma privada. É lá mesmo que você vai precisar fazer as suas necessidades básicas!

Como a maioria da indonésia tem influência muçulmana, os banheiros seguem o mesmo padrão e acabam tendo verdadeiros buracos no chão. É claro que se você estiver em locais mais turísticos, com certeza a patente será no estilo ocidental. Mas é comum que você esteja em algum passeio, precise ir ao banheiro e se depare com um buraco no estilo indonésio.

Assim como todo banheiro, o ambiente não é muito agradável. Mas para piorar ainda mais a situação, eles não usam papel higiênico. Para se limpar costumam se banhar em pequenas duchas ou em grandes baldes e canecas. Esses objetos ficam ao lado do buraco no chão e acabam deixando o aspecto do cômodo ainda mais desagradável.

Por isso, não se assunte quando se deparar com um desses na sua frente e também procure andar sempre com papéis higiênicos em sua mochila, evitando complicações com a higiene.

5. O trânsito é um dos mais caóticos de todo o mundo

Apesar de muitas localidades e vilas indonésias serem relaxantes e capazes de proporcionar uma energia indescritível, como Lombok, Bali (Ubud) e Yogyakarta, a Indonésia pode ser muito mais caótica do que você imagina!

O trânsito e engarrafamento são considerados um dos mais caóticos do mundo, lembrando um pouco Bangkok, na Tailândia. Se você estiver de moto, a situação é bem estressante, mas você não perde tanto tempo assim com o trânsito. O grande problema é com o uso do carro, pois fica quase impossível se movimentar em meio à confusão e, dependendo do horário, você pode levar até três horas para chegar ao local desejado. Por esse motivo, é interessante que você opte por transporte via moto, seja você mesmo dirigindo ou chamando uma moto por aplicativo.

Dicas importantes:

- Embora seja obrigatório dirigir moto com carteira de motorista internacional (habilitada para tal modalidade), isso não funciona muito bem na regra. A maioria dos estrangeiros que dirigem as incríveis scooters sequer possuem habilitação internacional.

É claro que corre o risco da polícia te parar e solicitar a carteira, mas geralmente a propina costuma funcionar muito bem nesses casos. Tudo depende do local e do policial que te parar, mas nunca vimos ninguém pagar mais de 200.000 Rúpias de “multa”. Você simplesmente combina com ele, paga, e vai embora na sua motinha. Chega a ser um tanto quanto irônico, mas acontece!

- Caso você prefira andar de moto utilizando aplicativos, saiba que existem três principais aplicativos para se locomover na Indonésia: o Uber, o Grab (que também tem na Tailândia) e o GoJEK. Todos são bastante seguros e conhecidos na região, só tome cuidado com os locais!

Dependendo da área turística você vai ver que existem várias placas proibindo o uso de tais aplicativos e dizendo que o transporte é ilegal e perigoso. Isso acontece porque os taxistas têm influência muito forte na região e acabam pressionando a população e o governo local para proibir tal atividade.

Por isso, sempre tente disfarçar enquanto estiver esperando o transporte e nunca se esqueça de ficar de olho em locais que possuem tais placas (como a que você vai ver na figura a seguir).

6. Quase não existem sistemas de transporte público

Turismo na Tailandia - Carro Grab app de transporte
Carro Grab na Tailândia, aplicativo de transporte similar ao Uber é comum no Sudeste Asiático. Foto: Brent Lewin/Bloomberg.

Nada de pensar em ir para a Indonésia e pegar um ônibus local para chegar até o hotel ou algum ponto turístico. Isso nunca vai acontecer!

Não existem opções de transporte público no país. Caso você veja alguns ônibus em que está escrito “Public Bus”, saiba que eles não tem nada de públicos. Eles funcionam como vans turísticas que levam os estrangeiros para pontos principais da ilha.

Em Bali, por exemplo, é comum encontrar esse tipo de van ou ônibus. Geralmente eles transitam entre as regiões principais, indo de Kuta para Ubud. Se você quiser entender melhor sobre as regiões indonésias, pode conferir sobre o tema aqui.

As vans geralmente são consideradas “públicas” pois o valor por pessoa costuma ser mais barato do que um taxi local. Mas não se engane! Se você estiver em três pessoas, por exemplo, isso não funciona muito bem.

7. O país possui muitos vulcões ativos

Melhores Destinos Indonésia - Vulcão Rinjani - Lombok
Em nossa lista de melhores destinos para viajar na Indonésia não poderia faltar um vulcão. Esse é o Vulcão Rinjani que fica em Lombok, no Monte Rinjani. Foto: Jose Manuel Casado / Flickr.

A Indonésia possui uma natureza exuberante! Seus vulcões, praias, montanhas, vegetação e fauna deixam as cidades ainda mais bonitas.

O que acaba deixando as pessoas um pouco assustadas é o fato de que a Indonésia concentra alguns dos vulcões mais ativos de todo o mundo. Um deles é o imponente Krakatoa, também conhecido como Anak Krakatoa. O vulcão já foi responsável por uma série de explosões bastante perigosas, embora não tenha causado nenhuma catástrofe grave desde 1927.

O outro é o Monte Merapi, localizado na Ilha de Java. Em 2010, o vulcão forçou a evacuação de milhares de moradores da região e recentemente, em 2018, também entrou em erupção.

A ocorrência de terremotos (e até mesmo tsunamis) também não é novidade na região, visto que as ilhas estão todas localizadas sobre o Círculo de Fogo do Pacífico, uma área com intensa atividade tectônica.

Embora sejam fatores um pouco preocupantes, não há nada que podemos fazer com relação à natureza - a não ser estar atentos às notícias locais nas proximidades da viagem (e, óbvio, enquanto estiver por lá).

8. Você vai precisar barganhar (e muito)

Assim como qualquer bom país do Sudeste Asiático, a arte da barganha precisa estar na ponta da língua se você não quiser ser passado para trás.

Os indonésios são um povo bastante humilde, mas quando o assunto é ganhar dinheiro com o turismo, eles mudam completamente! Se você quiser comprar alguma coisa que não tenha o preço tabelado (o que costuma ser muito comum em lojinhas de ruas, camelôs e feirinhas locais) saiba que eles irão oferecer até 70% a mais sobre o valor normal.

Por exemplo, se eles te disserem que uma peça decorativa custa um milhão de Rúpias (em torno de R$300,00), saiba que, na verdade, ela deve custar umas 400.000 Rúpias. Claro que tudo depende do caso e você precisa ser analítico e justo com a situação, mas eles adoram citar valores muito acima da média para turistas.

Portanto, a barganha é essencial!

9. É possível abastecer os veículos com moedas

Já pensou em abastecer o carro ou a moto com moedas? Na Indonésia isso é possível!

Você consegue encher o tanque da moto e rodar por muitos e muitos quilômetros com apenas 30.000 Rúpias (em torno de R$10,00).

Caso você não ache um posto de combustível pelo caminho, não se preocupe! Não tem nada de mal parar em uma barraquinha “no meio do nada” e pedir para alguma senhorinha encher o tanque com uma garrafa de vodca. Isso costuma ser mais comum do que você possa imaginar, tornando a experiência ainda mais divertida!

Dica importante:

Embora o trânsito indonésio seja bem caótico, acidentes envolvendo motos não costumam ser muito comuns. Mesmo assim, todo cuidado é pouco e é sempre importante que você viaje com um seguro viagem adequado para o seu período de estadia.

Recomendo usar o comparador de preços da SegurosPromo (confiável e em português) para pesquisar os melhores seguros viagens, e poder contratar com o menor preço possível. Use o código INSTINTOVIAJANTE para ter descontos exclusivos!

Seguros Promo

10. As comidas da Indonésia são bem condimentadas

Nasi Goreng - Prato tipico de Bali, Indonésia
Nasi Goreng - Prato tipico de Bali, Indonésia. Basicamente, arroz frito misturado com carne e vegetais. Foto: Aaron Shumaker.

Assim como a maior parte do Sudeste Asiático, os indonésios também adoram uma boa pimenta!

É claro que é possível achar opções livres deste condimento, mas elas sempre estão nos restaurantes ocidentais, e o preço costuma ser bem mais caro. Por exemplo, enquanto você pagaria 10.000 Rúpias em uma comida local (em torno de R$3,00), você precisa de 100.000 Rúpias (R$30,00) para comer uma comida ocidental.

Uma dica muito importante é: se você não gosta muito de pimenta, nada de experimentar comidas com molhos! Os molhos costumam ser a pior parte de toda a culinária, contendo a maior quantidade de temperos fortes e pimenta.

Geralmente as comidas já são feitas pela manhã e vendidas em “trouxinhas” prontas (como se fosse uma marmita, só que na folha de palmeira). Como ela não é preparada na hora (como a tailandesa), fica impossível pedir para tirar a pimenta. Por isso, cuide bem na hora de escolher os seus pratos e tente versões mais leves ou ocidentais caso os condimentos não te agradem.

+ Os melhores restaurantes veganos em Bali

Considerações finais

Visitar a Indonésia livre de preconceitos pode ser uma das experiências mais incríveis da vida de uma pessoa! Se você estiver aberto ao choque cultural e aprender a ver a vida com outros olhos, com certeza é uma viagem que vale muito a pena!

Portanto, é importante que você esteja ciente das principais peculiaridades do país e não acabe se assuntando ao chegar lá. Assim, poderá aproveitar ainda mais o que esse lugar maravilhoso tem a oferecer, seja com suas praias paradisíacas, monumentos milenares, mesquitas ou templos exóticos.

Que tal começar a programar a sua viagem para Indonésia agora?!

+ Dicas de viagem para o Sudeste Asiático

+ Melhores lugares para visitar na Indonésia

Tem mais dicas de turismo na Indonésia ou alguma dúvida? Conta pra nós nos comentários!

Nota: este é um artigo escrito por um(a) viajante visitante e nem tudo representa a opinião do Instinto Viajante.

Valores e dados de agosto de 2019